Publicidade

Exames de rotina

Periodicamente seu médico solicita alguns exames para que possa fazer uma análise mais completa de seu quadro de saúde.

Neste especial, Boa Saúde lista alguns dos principais exames médicos com ilustrações e informações para ajudá-lo a entender melhor esses procedimentos de rotina.

Os exames estão classificados em ordem alfabética (navegue através das letras iniciais abaixo):

Ultra-sonografia (US) obstétrica (código da AMB 4.09.01.23-8)

O que é o exame: consiste na movimentação de um transdutor sobre o abdome e pelve de uma gestante recoberto por gel, havendo emissão e detecção de ondas de ultra-som que são transformadas em imagem e transmitidas em um monitor. É possível a visualização do feto e dos órgãos pélvicos femininos durante a gestação.

Para que serve: é um exame feito de rotina durante a gestação para rastreamento, mas que também deve ser feito na suspeita de anormalidades. No primeiro trimestre de gravidez, suas finalidades são: confirmar uma gestação normal; avaliar a idade do bebê; averiguar a presença de gêmeos, anormalidades ou risco potencial de aborto; avaliar o coração fetal; e identificar anomalias da placenta, útero e outras estruturas pélvicas. No segundo e terceiro trimestres de gravidez, sua utilidade consiste em: avaliar a idade do bebê, assim como seu crescimento, posição e, às vezes, sexo; identificar algum problema de desenvolvimento; e avaliar a placenta, líqüido amniótico e estruturas remanescentes da pelve. Alguns centros indicam a realização de ultra-sonografia entre 13 e 14 semanas de gestação para procurar riscos de síndrome de Down ou outras anomalias do desenvolvimento fetal. O número total de ultra-sonografias feitas durante a gestação varia conforme a detecção de alterações em exames de imagem ou de sangue anteriores.

Instruções para a realização do exame: deve-se ingerir 2 a 3 copos de líqüido uma hora antes para que a bexiga fique cheia. Não urinar antes do exame.

Riscos: não há riscos para a gestante e o feto, não sendo utilizada radiação ionizante.

Figura 1: US obstétrica com 15 semanas de gestação - Translucência nucal normal
Figura 2: US obstétrica morfológica (25sem 6d) - Calcificação placentária aumentada para a idade gestacional e líqüido amniótico em volume
Figura 3: US obstétrica morfológica (25sem 6d) - Cerebelo de aspecto normal e simétrico
Figura 4: US obstétrica morfológica (25sem 6d) - Duas cavidade orbitárias simétricas e de dimensões normais
Figura 5: US obstétrica morfológica (25sem 6d) - Ventrículo lateral em crânio de aspecto normal e simétrico
Figura 6: US obstétrica morfológica (25sem 6d) - Pé direito fetal normal
Figura 7: US obstétrica – Mola hidatiforme
Figura 8: US obstétrica - Gestação trigemelar (SG = saco gestacional)
Figura 9: Fluxo Sanguíneo em circular de cordão (Doppler) (transversal)
Figura 10: Fluxo Sanguíneo em circular de cordão (Doppler) (longitudinal)
Figura 11: Onfalocele
Figura 12: Fluxo Sanguíneo em Onfalocele (Doppler)
Figura 13: Onfalocele

 

Fonte: Medline Plus – US National Library of Medicine and National Institutes of Health

 


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: