Publicidade

Exames de rotina

Periodicamente seu médico solicita alguns exames para que possa fazer uma análise mais completa de seu quadro de saúde.

Neste especial, Boa Saúde lista alguns dos principais exames médicos com ilustrações e informações para ajudá-lo a entender melhor esses procedimentos de rotina.

Os exames estão classificados em ordem alfabética (navegue através das letras iniciais abaixo):

Diagnóstico laboratorial da Hepatite

(Códigos AMB: Hepatite A - HAV - IgG 4.03.06.933 / Hepatite A - HAV - IgM 4.03.06.941 / Hepatite B - HBCAC - IgG (anti-core IgG ou Acoreg) 4.03.06.950 / Hepatite B - HBCAC - IgM (anti-core IgM ou Acorem) 4.03.06.968 / Hepatite B - HBeAC (anti HBE) 4.03.06.976 / Hepatite B - HBeAG (antígeno "E") 4.03.06.984 / Hepatite B - HBSAC (anti-antígeno de superfície) 4.03.06.992 / Hepatite B - HBSAG (AU, antígeno austrália) 40307018 / Hepatite C - anti-HCV 40307026 / Hepatite C - anti-HCV - IgM 40307034 / Hepatite C - imunoblot 40307042 / Hepatite delta, anticorpo IgG 40307050 / Hepatite delta, anticorpo IgM 40307069 / Hepatite delta, antigeno 40307077 / Hepatite B (qualitativo) PCR 40314073 / Hepatite B (quantitativo) PCR 40314081 / Hepatite C (qualitativo) por PCR 40314090 / Hepatite C (quantitativo) por PCR 40314103 / Hepatite C - genotipagem 40314111)

A hepatite, doença que ataca o fígado, é uma doença viral, provocada por cinco diferentes tipos de vírus (A, B, C, D ou E). Ocasionalmente pode ser desencadeada por outras doenças (p.ex., mononucleose infecciosa e febre amarela), medicamentos (metildopa, isoniazida, nitrofurantoína) ou drogas (álcool ou drogas injetáveis).

Pode ter evolução aguda ou crônica. Na maioria dos indivíduos, a inflamação se inicia abruptamente e dura apenas algumas semanas.

De acordo com os diferentes vírus, pode ser transmitida por via oral, por saliva, urina, fezes, ato sexual ou transfusões de sangue. A água é um veículo de transmissão importante.

A hepatite viral aguda pode produzir desde uma doença menor semelhante a uma gripe até uma insuficiência hepática fatal. Em geral, a hepatite B é mais grave que a hepatite A e, ocasionalmente, é fatal. A hepatite C tem uma evolução pouco previsível. A doença aguda comumente é leve, mas a função hepática pode melhorar e, em seguida, piorar repetidamente durante vários meses.

A hepatite A é a mais benigna e geralmente não leva a conseqüências para o individuo, podendo inclusive passar despercebida.

Já a hepatite B é uma doença mais grave, geralmente transmitida por transfusões ou por usuários de drogas que compartilham da mesma agulha. Também pode ser transmitido ao recém nascido durante o parto. Pacientes com doenças renais crônicas e que se submetem a hemodiálise também apresentam maior risco de contrair a hepatite B.

O vírus da hepatite C é responsável por cerca de 80% dos casos de hepatite, originados por transfusões sangüíneas, além de muitos casos isolados de hepatite aguda. Ele é mais freqüente em usuários de drogas injetáveis. Também pode decorrer da transmissão sexual, mas esta é pouco freqüente. O vírus da hepatite C é responsável por muitos casos de hepatite crônica e por alguns casos de cirrose e de câncer de fígado.

Outros vírus causadores da hepatite são: o vírus da hepatite D e o vírus da hepatite E.

Diagnóstico

A hepatite viral aguda é diagnosticada baseando-se nos sintomas apresentados pelo indivíduo e nos resultados dos exames de sangue que avaliam a função hepática. Em aproximadamente 50% dos indivíduos com hepatite viral aguda, será detectado um fígado sensível e um pouco aumentado de tamanho.

Exames iniciais que devem ser realizados quando há suspeita de Hepatite:

Diagnóstico Sorológico Específico:

A partir da situação clinica que se deseja investigar, deve se selecionar ao testes mais apropriados para cada situação.

Para o diagnostico de qualquer tipo de hepatite devem ser tomadas as mesmas medidas na colheita das amostras:

Material: Coleta de sangue suficiente para obter 0,5 ml de soro ou plasma (EDTA), para cada tipo de vírus que se deseja pesquisar. Observar Jejum de 8 horas

Conservação: Até 14 dias entre 2 e 8O C

Método utilizado: Imunoensaio enzimático

Observação: As amostras de pacientes tratados com heparina podem coagular parcialmente e podem produzir resultados errôneos devido à presença de fibrina. Para prevenir este fenômeno deve se colher a amostra antes da terapia com heparina.

O que vai ser pesquisado?

Hepatite aguda tipo A: O diagnóstico etiológico está baseado na detecção sorológica da fração IgM anti-HAV e IgG anti - HAV.

Hepatite aguda tipo B: O diagnóstico etiológico está baseado na detecção sorológica do HBsAg, anti-HBc IgM, HBeAg/Anti-HBe.

Hepatite aguda tipo C: O melhor teste sorológico para o diagnóstico da hepatite aguda tipo C é a pesquisa do HCV-RNA

Como interpretar o resultado?

Valor de referência para qualquer um deles: Negativo. Casos com valor de referencia positivo devem ser interpretados pelo medico, segundo o exame solicitado.

Fontes:



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: