Risco de suicídio é quase três vezes maior em pessoas com síndrome das pernas inquietas

Comment

Comportamento

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, a cada 40 segundos, alguém comete suicídio no mundo, transformando-o em um problema de saúde pública. Estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas que sofrem com a das pernas inquietas têm quase três vezes o risco de suicídio ou autoagressão, mesmo que não tenham condições subjacentes, como depressão, diabetes e insônia.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram os dados de pedidos de indenização para mais de 24.000 pacientes com síndrome das pernas inquietas do Truven Health MarketScan entre 2006 e 2014. Eles também analisaram dados de mais de 145.000 pessoas sem a condição. Nenhum dos pacientes havia tentado suicídio ou autoagressão antes do estudo.

A revisão revelou uma descoberta alarmante: os pacientes com síndrome das pernas inquietas tinham um risco 270% maior de suicídio ou automutilação em comparação àqueles que não sofriam com a síndrome. Os resultados de outros estudos que conectam depressão e síndrome das pernas inquietas se alinharam com os achados desta pesquisa.

De acordo com os pesquisadores, ainda não foi possível descobrir o motivo exato da relação entre a síndrome das pernas inquietas e o suicídio, mas, os resultados deste estudo podem ajudar a moldar pesquisas futuras sobre a síndrome das pernas inquietas e o suicídio. Além disso, os autores ressaltam que isso é um alerta de que os profissionais de saúde devem monitorar a saúde mental dos pacientes com a doença.

Fonte: JAMA Network Open. DOI: 10.1001/jamanetworkopen.2019.9966.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *