Poluição do ar pode aumentar casos de transtornos mentais

Comment

Comportamento

Que a poluição do ar aumentam os casos de problemas respiratórios, não é novidade. Agora, pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, mostraram que a poluição atmosférica pode levar ao aumento de problemas de saúde mental.

Os pesquisadores analisaram dados de milhões de pessoas nos Estados Unidos e na Dinamarca e encontraram correlações entre a exposição à poluição do ar e as taxas de certos transtornos psiquiátricos. Nos dois países, a pior qualidade do ar estava ligada a um risco ligeiramente aumentado de transtorno bipolar.

Na Dinamarca foi possível analisar os dados da infância, o que mostrou que as pessoas que foram expostas ao ar poluído nos dez primeiros anos de vida apresentaram risco aumentado para depressão, esquizofrenia e transtornos de personalidade.

Nos Estados Unidos, foram analisados pedidos de seguro saúde para mais de 151 milhões de americanos, observando os diagnósticos de saúde mental feitos entre 2003 e 2013. Apesar de não ser possível avaliar a exposição pessoal das pessoas à poluição do ar, os pesquisadores tinham informações sobre a qualidade do ar no município de residência de cada pessoa para os anos de 2000 a 2005. Os condados foram separados em sete grupos baseados na poluição do ar. No geral, a prevalência de transtorno bipolar foi cerca de 29% maior no grupo de poluidores mais poluído, comparado ao grupo com ar mais limpo.

Os dados da Dinamarca, entretanto, mostraram associações mais fortes. Os pesquisadores tinham informações suficientes para estimar a exposição à poluição do ar na infância para quase 1,5 milhão de pessoas nascidas entre 1979 e 2002. Eles descobriram que as pessoas expostas à poluição do ar durante os primeiros dez anos de vida tinham aumentado os riscos de desenvolver transtorno bipolar, depressão maior, esquizofrenia ou transtorno de personalidade aos 37 anos de idade. Novamente, a maior diferença foi entre o grupo vivendo nas áreas mais poluídas, contra aqueles que respiravam o ar mais limpo: suas taxas de esquizofrenia e transtornos de personalidade mais do que dobraram, enquanto sua taxa de depressão foi 50% maior e transtorno bipolar 29% maior.

De acordo com os pesquisadores, já foi demonstrado que partículas finas na poluição do ar podem viajar para o cérebro de roedores através do nariz. E animais de laboratório expostos a poluentes do ar mostraram sinais de inflamação cerebral, juntamente com problemas de aprendizagem e memória, bem como comportamento semelhante à depressão.

Fonte: PLOS Biology. DOI: 10.1371/journal.pbio.3000370.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *