Perda de peso pode levar à regressão do diabetes tipo 2

Comentar

Diabetes

destaque_balancaPesquisas anteriores mostram que a perda de peso pode ajudar na regressão e controle do diabetes tipo 2, mas os motivos ainda não estavam claro. Pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, descobriram que a perda significativa de peso melhora o funcionamento das células beta pancreáticas.

O estudo baseou-se no Diabetes Remission Clinical Trial, no qual 46% dos indivíduos com diabetes tipo 2 apresentaram remissão da doença após um ano de perda de peso significativa. Publicadas na revista Cell Metabolism, as descobertas desafiam a crença anterior de que a função das células beta é irreversivelmente perdida em pacientes com diabetes tipo 2.

No estudo de remissão, os participantes diagnosticados com diabetes tipo 2 dentro de seis anos do início do estudo foram aleatoriamente designados para um grupo controle de controle de peso normal ou um programa intensivo de perda de peso. Quase metade dos indivíduos no grupo de perda de peso intensivo se recuperou de diabetes e manteve o controle sobre as concentrações de glicose no sangue.

Os pesquisadores então estudaram fatores metabólicos relevantes, incluindo o conteúdo de gordura no fígado, conteúdo de gordura pancreática, concentrações séricas de gorduras chamadas triglicerídeos e função das células beta, em um subgrupo de participantes do estudo, incluindo 64 indivíduos no grupo de intervenção e 26 no grupo controle.

Pesquisadores apontam picos de açúcar no sangue em pessoas aparentemente saudáveis. Houve reduções no conteúdo de gordura no fígado, no conteúdo de gordura do pâncreas e nas concentrações sanguíneas de triglicerídeos, independentemente de quanto os participantes perderam peso. Mas eles descobriram que uma perda mais rápida estava ligada à mudança nas células beta pancreáticas e ao controle não-diabético da glicose.

Diabetes é um problema global que afeta aproximadamente 422 milhões de pessoas em todo o mundo, dos quais 90 por cento dos casos são de diabetes tipo 2, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. A prevalência de diabetes aumentou de 4,7% em 1980 para 8,5% em 2014.

No diabetes tipo 2, o corpo não produz o suficiente ou responde adequadamente à insulina. O hormônio, que é produzido pelas células beta do pâncreas, ajuda a glicose no sangue a entrar nas células musculares, gordurosas e hepáticas como energia.

Fonte: Cell Metabolism, 06 de agosto de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>