Novo exame de sangue pode detectar precocemente o melanoma

Comentar

Tecnologia

destaque_examesPesquisadores da Edith Cowan University, na Austrália, desenvolveram o primeiro exame de sangue para melanoma em seus estágios iniciais, o que pode permitir o tratamento precoce da doença. De acordo com a equipe responsável, o novo teste pode ajudar os médicos a detectar o câncer de pele antes que ele se espalhe pelo corpo.

O novo processo envolveu a identificação de autoanticorpos que o corpo de uma pessoa produz em resposta ao câncer. Os pesquisadores examinaram 1.627 tipos diferentes de anticorpos e encontraram uma combinação de dez que melhor indicou a presença de melanoma em pacientes confirmados. Foram selecionadas 105 pessoas com melanoma e 104 pessoas saudáveis e o exame de sangue detectou melanoma em estágio inicial em 79% dos casos.

Outros tipos de câncer de pele, incluindo células escamosas e carcinoma basocelular, não são detectados no exame de sangue. Os cientistas planejam realizar outro ensaio clínico ao longo de três anos para validar as descobertas e melhorar a taxa de precisão.

O Centers for Disease Control and Prevention relata que o melanoma é o tipo mais letal de câncer de pele, com mais de 90% dos casos causados ​​pela exposição à radiação ultravioleta. O melanoma geralmente começa com alterações em uma toupeira ou novo crescimento na pele, e é detectado usando uma varredura visual por um médico, e biópsias são feitas quando áreas de preocupação são encontradas.

Normalmente curável ​​por cirurgia se for detectado mais cedo adequada, o melanoma, com uma profundidade de menos do que três quartos de um milímetro tem uma taxa de sobrevivência de cinco anos de 95% a 99%.

Fonte: Edith Cowan University. Press-release. Julho de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>