Cães podem ser capazes de farejar a malária

Comentar

Pets

destaque_estimacao2Com seu olfato apurado, os cães podem rastrear bombas e drogas, mas uma nova pesquisa sugere que eles também podem farejar a malária nas pessoas. Se confirmado por novos estudos, os cães poderão, um dia, ser usados ​​para ajudar a identificar a malária precocemente, quando o tratamento é mais eficaz.

O estudo incluiu dois cães um Labrador retriever e um Labrador Golden, que foram treinados para detectar a doença através do cheiro. Um terceiro cachorro, um Springer Spaniel, foi adicionado à equipe.

Os cães cheiraram meias de nylon usadas por 30 crianças infectadas com parasitas da malária e 145 crianças não infectadas. As crianças de 5 a 14 anos eram da região do Alto Rio da Gâmbia, na África Ocidental.

Os cães identificaram corretamente 70% das crianças com malária e 90% das crianças não infectadas. Os pesquisadores ressaltam que, embora as descobertas estejam em estagio inicial, os resultados mostram que os cães podem ser treinados para detectar pessoas com malária com uma precisão considerável. Isso poderia ajudar a prevenir a propagação da malária a países que foram declarados livres da malária, e também garantir que as pessoas, muitas das quais podem não saber que estão infectadas com o parasita da malária, recebam tratamento antimalárico para a doença.

Em 2016, houve 216 milhões de casos de malária em todo o mundo, um aumento de 5 milhões em relação ao ano anterior. Segundo a Organização Mundial de Saúde, foram cerca de 445.000 mortes por malária em 2016.

O Estudo foi apresentado na reunião anual American Society of Tropical Medicine and Hygiene, que ocorreu de 28 de outubro a 01 de novembro de 2018 em Nova Orleans, Estados Unidos.

Fonte: American Society of Tropical Medicine and Hygiene, 28 de outubro a 01 de novembro de 2018, Nova Orleans, Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>