Blog de Boa Saúde » 18 de outubro de 2012

Arquivo Diário: 18 de outubro de 2012

Sono

Golfinhos dormem com apenas metade do cérebro

Os golfinhos podem ter desenvolvido uma forma interessante de estarem sempre alerta para evitarem ataques de tubarões. Eles conseguem dormir com apenas metade de seus cérebros. Enquanto essa metade descansa, a outra permanece desperta.

Ao alternarem as regiões do cérebro regularmente, eles conseguem ficar em alerta por até duas semanas.

“Depois de ficarem acordados por muitas horas ou dias, os humanos e outros animais são forçados a pararem toda a atividade e dormirem. Os golfinhos não têm essa restrição, e se eles tivessem, eles provavelmente afogariam ou se tornariam presas fáceis”, explica o pesquisador Braina Branstetter, no National Marine Mammal Foudation, nos Estados Unidos.

A pesquisa foi publicada no periódico PLoS ONE.

Publicado por:
Saúde da família

Pessoas desconhecem relação entre diabetes e doenças bucais

Você sabia que existe uma relação entre o diabetes e a saúde bucal? Pois saiba que a maioria das pessoas não conhece essa ligação. Segundo estudo da Harris Interactive, 54% das pessoas relatam apresentar sintomas de uma ou mais sintomas de doença gengival, e 67% nunca discutiu essas questões com seus médicos.

Segundo os especialistas, problemas na gengiva podem afetar no controle da glicose no sangue e contribuir para a progressão do diabetes. A pesquisa sugere que os diabéticos têm maior probabilidade de sofrer com problemas de saúde bucal do que quem não sofre com o problema.

A pesquisa concluiu que:

  • 66% dos entrevistados não sabiam que as pessoas com diabetes são duas vezes mais propensas a desenvolver doenças gengivais em comparação com aquelas que não têm diabetes;
  • 59 % dos entrevistados sem diabetes disseram que, geralmente, não se preocupam com doenças bucais, enquanto 38% dos diabéticos afirmam procurar um dentista quando aparecem sintomas de doenças na boca.
  • 36 % dos brancos dizem estar preocupados com a possibilidade de desenvolver doenças bucais contra 56% dos afro-americanos e 52% dos hispânicos.

 

Publicado por: