Publicidade

Artigos de saúde

Doença de Crohn – nutrição

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Como a doença de Crohn afeta o processo de digestão?
- Existe uma dieta especial para os pacientes com doença inflamatória intestinal?
- O que é uma dieta com baixo teor de fibras e resíduos?
- A nutrição é de especial importância na doença de Crohn?
- Quando a doença encontra-se em atividade, quais alimentos devem ser consumidos?
- Algum alimento, em especial, piora a inflamação da doença inflamatória intestinal?
-
A doença de Crohn é causada por alergia alimentar

Como a doença de Crohn afeta o processo de digestão?

O processo de digestão começa no estômago, mas a maior parte ocorre no intestino delgado, região que segue ao estômago. No intestino delgado, os sucos digestivos provenientes do fígado (chamado de bile) e do pâncreas misturam-se ao alimento ingerido. Essa mistura é potencializada pela movimentação intestinal, já que a parede intestinal apresenta algumas camadas de musculatura. Após essa fase inicial de digestão, os alimentos são quebrados em pequenas moléculas (os nutrientes), que são absorvidos pela mucosa do intestino, sendo posteriormente distribuídos às diversas partes do corpo via corrente sanguínea.

Os resíduos alimentares e as secreções que não são digeridos no intestino delgado passam ao intestino grosso (ou cólon). Nesse local, ocorre grande parte da reabsorção de água que foi adicionada ao alimento, no intestino delgado. Esse é um mecanismo importante de conservação da água, ou de reciclagem. A partir daí, os resíduos sólidos vão caminhando pelo intestino grosso, sob ação dos movimentos da musculatura de sua parede.

Quando o intestino delgado está inflamado – como ocorre frequentemente na doença de Crohn – ele apresenta redução de sua capacidade de digerir e absorver os nutrientes por completo. Tais nutrientes, bem como os sais biliares que são reaproveitados, não são absorvidos e acabam chegando ao intestino grosso em graus variados, dependendo da gravidade da lesão do intestino delgado pelo processo inflamatório. Essa é uma das razões pelas quais os pacientes portadores de doença de Crohn tornam-se desnutridos; outra razão seria a redução do apetite.

Além desses fatores, os alimentos digeridos incompletamente que chegam ao intestino grosso interferem com a reabsorção de água, nesse segmento do tubo digestivo, mesmo que o intestino grosso não esteja acometido pela doença. Assim, quando a doença de Crohn ataca o intestino delgado, ela pode levar à ocorrência de diarréia, e também à desnutrição. Caso o intestino grosso também esteja acometido, a diarréia pode ser mais grave.

Existe uma dieta especial para os pacientes com doença inflamatória intestinal?

As recomendações dietéticas para os pacientes portadores de doença inflamatória intestinal devem ser individualizadas. Elas dependem de qual doença a pessoa apresenta e de qual porção do intestino é afetada. Muitos pacientes apresentam intolerância a alguns alimentos, e uma minoria apresenta alergia alimentar verdadeira.

Uma das intolerâncias mais comuns, a intolerância à lactose, consiste na incapacidade de o intestino digerir a lactose (o açúcar do leite), que está relacionada a uma tendência genética e à função do intestino delgado. Os testes de eliminação do alimento da dieta são melhores para identificar quais alimentos devem ser evitados ou modificados, em comparação aos testes alérgicos de sangue ou cutâneos. O teste de eliminação consiste na retirada de determinado alimento suspeito da dieta, mantendo-se um diário alimentar e de sintomas. A resolução dos sintomas, após a retirada do alimento, indica que ele pode ser mal tolerado pelo paciente.

Aproximadamente dois terços dos pacientes com doença de Crohn, acometendo o intestino delgado, desenvolvem um estreitamento da região final dessa porção do tubo digestivo, o chamado íleo terminal. Para esses pacientes, uma dieta com baixo conteúdo de fibras e poucos resíduos, ou uma dieta especial líquida, pode ser benéfica na redução dos sintomas de dor abdominal e outros sintomas.

Freqüentemente, essas modificações da dieta são temporárias; o paciente as segue até que a inflamação causadora do estreitamento responda ao tratamento ou até que seja realizada cirurgia de correção. A experiência individual, às vezes associada ao aconselhamento de um nutricionista, continua sendo a maneira mais útil para a seleção da melhor dieta para os pacientes com doença inflamatória intestinal.

O que é uma dieta com baixo teor de fibras e resíduos?

Esse tipo de dieta minimiza o consumo de alimentos que adicionam resíduos fragmentados às fezes. Incluem: frutas cruas, vegetais e sementes, como nozes e milho. Um nutricionista pode ser consultado, para ajudar o paciente a iniciar esse tipo de dieta, quando apropriado.

A nutrição é de especial importância na doença de Crohn?

A questão nutricional é de vital importância para os pacientes com doença de Crohn, já que eles podem tornar-se desnutridos, por várias razões. Em primeiro lugar, o apetite frequentemente está reduzido. Segundo, a doença crônica tende a aumentar as necessidades calóricas do organismo, principalmente quando a doença encontra-se em atividade (recaída). Terceiro, a doença de Crohn associa-se frequentemente à má digestão e má absorção dos nutrientes (proteínas, gorduras, carboidratos, água e uma variedade de vitaminas e sais minerais). Assim, muito do que o paciente come acaba não sendo aproveitado pelo organismo.

Por outro lado, uma boa nutrição é um dos artifícios que o nosso organismo tem para voltar a ser saudável. Assim, a tendência a tornar-se desnutrido deve ser resistida. A manutenção de um bom estado nutricional é essencial no tratamento da doença inflamatória intestinal.

Quando a doença encontra-se em atividade, quais alimentos devem ser consumidos?

Uma dieta apropriada, nessa situação, deve conter uma variedade de alimentos de todos os grupos alimentares. Carnes, peixes, aves e laticínios, se tolerados, são boas fontes de proteínas. Pães, cereais, amidos, frutas e vegetais são fontes de carboidratos. Óleos e margarinas são fontes de gorduras. Seu médico e nutricionista podem ajudar o paciente a montar um plano alimentar. De maneira geral, se o intestino grosso estiver inflamado, recomenda-se evitar dieta rica em resíduos (alimentos não digeridos, que são eliminados nas fezes), pelo menos até a melhora dos sintomas.

Algum alimento, em especial, piora a inflamação da doença inflamatória intestinal?

Na verdade, não. Enquanto certos alimentos, em alguns indivíduos, podem agravar os sintomas da doença de Crohn, não existem dados que permitem afirmar que a inflamação intestinal seja diretamente afetada pelos alimentos ingeridos. No entanto, qualquer alimento contaminado, que leve à intoxicação alimentar ou à disenteria, pode agravar a doença.

A doença de Crohn é causada por alergia alimentar?

Não. Embora algumas pessoas sejam alérgicas a determinados alimentos, nem a doença de Crohn e nem a colite ulcerativa estão relacionadas à alergia alimentar. Os pacientes portadores de doença inflamatória intestinal podem pensar que são alérgicos a alimentos porque costumam associar seus sintomas à alimentação.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.                                        30 de janeiro de 2008.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: