Publicidade

Artigos de saúde

Artrite Séptica

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Quais são os sintomas?
- Quais as causas da Artrite Séptica?
- Quem apresenta um risco maior?
- Quando procurar um médico?
- Como é feito o diagnóstico?
- Quais as complicações?
- Como é feito o tratamento?

A Artrite Séptica é uma doença infecciosa das articulações e, em alguns casos, suas manifestações podem simular o princípio de uma artrite reumatóide – e vice-versa.

Este tipo de infecção é mais comum nos joelhos, mas qualquer articulação do corpo pode ser afetada. Contudo, ao contrário da Artrite Reumatóide, artrite séptica costuma afetar apenas uma articulação.

Crianças e adultos jovens são os mais afetados.

Quais são os sintomas?

As principais manifestações da Artrite Séptica são febre, calafrios, inchaço e dores intensas na articulação afetada.

Quais as causas da Artrite Séptica?

A artrite séptica costuma se iniciar como uma infecção em outra parte do corpo – uma infecção respiratória ou urinária, por exemplo. Em algumas pessoas, a bactéria ou fungo responsável pela infecção viaja pela corrente sangüínea e termina se instalando em um articulação, onde prolifera e gera inflamação.

Outras causas menos comuns de artrite séptica incluem traumas (quedas, pancadas, contusões), cirurgia e injeções ou vacinas, que podem permitir a entrada de bactérias em uma região próxima à articulação.

Infelizmente, o revestimento das articulações (chamado Sinóvia) não é muito resistente para combater infecções. Quando uma bactéria atinge a sinóvia, ela encontra um ambiente propício para crescer, e começa a danificar a cartilagem. O corpo reage a isso causando inflamação em torno da articulação afetada, aumentando a pressão e reduzindo o fluxo de sangue na articulação – o que só piora o problema e a dor.

Muitos tipos de bactérias podem causar artrite séptica. O mais freqüente é o Staphylococcus aureus, uma bactéria comumente encontrada na pele e nas vias aéreas superiores.

No passado, a artrite séptica costumava ser causada pelo Gonococo, a bactéria responsável pela Gonorréia. Contudo, as campanhas promovendo sexo seguro e a maior informação da população fez com que a incidência deste tipo de artrite diminuísse bastante. Ainda assim, em pessoas jovens, é importante considerar a possibilidade da Gonorréia ser a causa por trás da artrite séptica.

As bactérias não são a única causa de infecções nas articulações. Vírus e – raramente - fungos também podem causar artrite séptica. A artrite viral é mais leve que a artrite bacteriana, geralmente desaparece sozinha e não deixa seqüelas.

Outra forma de artrite relacionada a infecções é a Artrite Reacional, onde a dor ocorre em resposta à infecção em outra parte do corpo, apesar desta infecção não estar instalada dentro da articulação.

Quem apresenta um risco maior?

Os principais fatores que podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver artrite séptica incluem:

  • Problemas articulares: pessoas que já possuem problemas articulares, como gota ou lúpus, ou que já fizeram cirurgias em uma determinada articulação, possuem um risco maior para artrite séptica.
  • Artrite reumatóide: o risco aumentado está relacionado às medicações utilizadas para tratar a atrite reumatóide. Estes remédios podem diminuir a capacidade de defesa do organismo, facilitando a ocorrência de infecções. Como se isso não bastasse, a detecção da artrite séptica em pessoas que sofrem de artrite reumatóide pode ser bastante difícil, uma vez que ambas compartilham várias manifestações.
  • Pessoas com alto risco de infecção: doenças e distúrbios que causam lesões na pele – p.ex.: Psoríase e Eczema - facilitam o acesso das bactérias ao organismo. Pessoas que utilizam drogas injetáveis também apresentam um risco maior pelo mesmo motivo.
  • Queda do sistema de defesa: um sistema imune enfraquecido pode não conseguir se defender das infecções, aumentando seu risco para artrite séptica. Pessoas com diabetes, problemas renais e hepáticos, e aquelas tomando remédios que diminuem a atividade do sistema de defesa (drogas imunossupressoras) apresentam um risco maior para diversas infecções, inclusive artrite séptica.

Quando procurar um médico?

Assim que você perceber sinais e sintomas que possam indicar um princípio de artrite séptica. Se você possui um risco aumentado para infecções e tiver febres e calafrios, deve procurar atendimento médico imediatamente. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores serão as chances de sucesso e menores os riscos de seqüelas permanentes.

Como é feito o diagnóstico?

Inicialmente, o médico deverá realizar um exame físico completo, fazendo perguntas sobre seus sinais e sintomas, se você teve alguma infecção recentemente, etc.

Para descobrir exatamente qual o micróbio que está causando sua infecção, é necessário colher um pouco da secreção (ou líquido sinovial) da articulação afetada. Este é um procedimento simples, como uma aplicação de injeção no local afetado. A secreção colhida é enviada a um laboratório, que identificará o germe.

Para avaliar melhor a extensão da infecção, podem ser necessários outros testes, como exames de sangue e radiografias.

Quais as complicações?

Apesar do tratamento adequado, a artrite séptica pode continuar danificando a articulação afetada – daí a importância de detectar o problema o mais cedo possível e seguir todas as recomendações do seu médico. Em casos extremos, isso pode levar à perda da função e necessidade de substituição daquela articulação por uma prótese.

Como é feito o tratamento?

A artrite séptica deve ser tratada com antibióticos, analgésicos, antiinflamatórios e repouso.

A análise da secreção colhida durante a consulta médico ajudará a determinar qual o melhor antibiótico para o seu caso. Em algumas pessoas, devido à gravidade de infecção, pode ser necessário administrar os antibióticos por via endovenosa nos primeiros dias.

A duração do tratamento dependerá do seu estado geral de saúde, do tipo de bactéria que está lhe afetando e da extensão do problema. De um modo geral, os antibióticos devem ser mantidos por cerca de 2 a 6 semanas. Se você sentir algum efeito colateral relacionado ao antibiótico (p.ex.: náuseas, vômitos, diarréia, etc), informe seu médico imediatamente.

Alguns casos de artrite séptica podem apresentar uma quantidade muito grande de secreção purulenta na articulação afetada. Se isso ocorrer, seu médico irá indicar um procedimento para drenar o líquido acumulado na articulação. O método mais comum para fazer isso é utilizando a Cirurgia Artroscópica, onde pequenas câmeras de vídeo e ferramentas cirúrgicas especiais são inseridas na através de pequenas incisões na pele e posicionadas dentro da articulação doente, permitindo uma boa limpeza e retirada de resíduos da infecção.

Se a cirurgia artroscópica não for possível, o líquido acumulado na articulação pode ser removido através de uma punção. Este procedimento, chamado Artrocentese, pode ser repetido diariamente, até a completa eliminação de bactérias do líquido aspirado.

Dependendo da profundidade da articulação afetada pela artrite séptica e da gravidade do problema, podem ser necessários procedimentos cirúrgicos de maior porte. Felizmente, esta não é a regra.

Após o controle da infecção, você deverá iniciar um programa de movimentos suaves para manter e recuperar a função da articulação. Quando bem realizados, os exercícios de recuperação aumentam o fluxo sangüíneo para o local, ajudando no processo de cicatrização.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc. 22 de dezembro de 2008

 



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: