Publicidade

Artigos de saúde

Gravidez. A Hora de Parar de Fumar

Nesse Artigo:

- Introdução
- Fumo e Cólica Infantil
- Nascimento de Bebês com Baixo Peso
- Prejuízo ao Pulmão do Bebê
- Como o Cigarro Prejudica o Feto
- Hora de Parar de Fumar
- Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema


"O cigarro vem sendo condenado por diversos especialistas devido aos danos que causa à saúde. Na gravidez, ele é ainda mais perigoso, e pode causar vários danos ao bebê. Mesmo sabendo disso, o fumo continua sendo usado por cerca de 25% das mulheres grávidas".

Introdução

Quando uma mulher fuma durante a gravidez, as substâncias tóxicas do cigarro passam da mãe para o filho através da placenta, e desse modo, fumar durante a gravidez pode levar a diversas conseqüências: abortos espontâneos, nascimento de bebês com baixo peso , nascimento de bebês prematuros, complicações durante o parto, sangramentos, e ainda prejudicar o desenvolvimento adequado do feto. Além de todos esses danos, foi recentemente descoberto que o fumo durante a gravidez, aumenta o risco do bebê apresentar cólicas infantis.

Fumo e Cólica Infantil

Em um estudo realizado na Dinamarca, foi demonstrado que mães que fumam durante a gravidez e a lactação tem maiores chances de terem filhos com cólica infantil. A cólica infantil começa no primeiro mês de vida e tende a acabar por volta do quarto mês. Ela é motivo de preocupação de muitos pais, pois quando a criança tem essas cólicas, ela fica mais irritada, agitada e chora durante horas. Muitos pais já notaram que o choro da criança durante as crises de cólica é diferente do choro de fome ou da sensação de fralda molhada. Além disso, a criança pode realizar movimentos de perna, cabeça e dos músculos da barriga. Fica difícil para os pais lidar com o excesso de choro e agitação do bebê. Como se não bastasse, a criança tem mais dificuldades para dormir e para se alimentar.

O fumo pode estar relacionado a tudo isso. Em um estudo realizado com 1820 mulheres dinamarquesas e suas crianças de maio de 1991 a fevereiro de 1992, foi observado que mulheres que fumavam 15 ou mais cigarros durante a gravidez e algum tempo após o parto, tinham quase o dobro de chance de terem filhos com cólicas infantis quando comparadas com mulheres que não fumaram durante esse período.

O Fumo Prejudica o Desenvolvimento do Feto

A placenta, responsável por levar nutrientes da mãe para o feto também fica prejudicada pelos efeitos do cigarro. E quando ela está prejudicada, o feto deixa de receber os nutrientes que ele precisa para se desenvolver, e isso faz com que ele demore mais a crescer.
Comparado com mães não fumantes, os filhos de mulheres fumantes, chegam a nascer de 73g a 233g mais magros, dependendo da quantidade de cigarros fumados. E mesmo se a mãe não fuma, ela deve se preocupar. Quando uma mulher não fuma, mas convive com um fumante, o seu bebê pode nascer cerca de 45g mais magro do que aqueles filhos de mães não expostas à fumaça.

O Prejuízo ao Pulmão do Bebê

Os mais modernos exames já mostraram que o feto realiza movimentos que imitam a respiração quando está dentro do útero. Esses movimentos são importantes para que seu pulmão se desenvolva de maneira adequada. Quando a mãe está fumando um cigarro, o feto pode ficar até 90 minutos sem realizar esses movimentos respiratórios, o que prejudica o desenvolvimento dos seus pulmões. Assim, o feto exposto a fumaça do cigarro, é um forte candidato a ser uma criança com problemas respiratórios.

Como o Cigarro Prejudica o Feto

Existem diversos mecanismos propostos para explicar como o cigarro usado durante a gravidez prejudica o feto. Um deles, seria pela diminuição do oxigênio que seria entregue ao feto. O oxigênio que deveria passar da mãe para o filho, perde lugar para o monóxido de carbono que está na fumaça do cigarro, e essa falta de oxigênio prejudica o desenvolvimento do feto. Além disso, a placenta fica prejudicada pelas substâncias do fumo e o sangue que chega ao feto é também diminuído, pois o cigarro aumenta a liberação de catecolaminas que tem efeitos de diminuir o fluxo de sangue que chega ao bebê. Assim, faltam alguns nutrientes para que o bebê se desenvolva. Alguns estudos também mostraram que o cigarro libera substâncias tóxicas ao cérebro do feto, o que pode trazer danos motores e de aprendizagem mais tarde.  E não é só. Um único cigarro, é capaz de acelerar os batimentos cardíacos do feto, devido a seus efeitos no aparelho cardiovascular do bebê. Dá pra imaginar então, os efeitos de vários cigarros durante a gravidez.

Hora de Parar de Fumar

Uma boa oportunidade de largar o vício do cigarro está na gravidez. Já foi demonstrado que os efeitos prejudiciais do cigarro são maiores durante a segunda metade da gravidez, e que mulheres que abandonam o cigarro antes do primeiro trimestre de gravidez, tem riscos menores de apresentarem crianças com baixo peso. Se por um lado quanto mais cedo a mulher deixa de fumar melhor para o seu filho, existem benefícios em se parar de fumar em qualquer época. Assim, as mulheres devem ser constantemente incentivadas a largar o hábito de fumar ao longo de toda gravidez.

Referências Bibliográficas:

1. Smoking During Pregnancy and Infantile Colic-PEDIATRICS Vol. 108 No. 2 August 2001, pp. 342-346.
2. Behavioral and Neural Consequences of Prenatal Exposure to Nicotine- Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry (Volume 40 -   Number 6 -  June 1, 2001).
3. Smoking cessation in pregant women- Obstetrics and Gynecology Clinics (Volume 28 -  Number 2 - June 2001).

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.                 18 de Setembro de 2001



Artigos relacionados com esse tema:

Cigarro e Gravidez: Duas Coisas Que Não Combinam

Exposição Ambiental de Tabaco em Crianças



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: