Publicidade

Artigos de saúde

Cirurgia Plástica: A estética toma conta do país

Neste Artigo:

- Entre a Arte e a Ciência
- Plástica de Mama
- Algumas Recomendações Pós-Operatórias
- Cirurgia Estética do Abdome
- Outras Informações Sobre a Plástica de Abdome
- Rejuvenescimento Facial
- Anestesia
- Lipoaspiração e Lipoescultura
- Advertências Pré e Pós-Operatórias da Lipoaspiração
- Cirurgia Plástica das Pálpebras
- Esclarecimentos Sobre a Cirurgia das Pálpebras
- Mentoplastia (Plástica de Queixo)
- Otoplastia Estética (Correção de Orelhas em Abano)
- Outras Cirurgias Plásticas
- Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema

"Procedimento médico a cada dia mais difundido entre a população, seja para correção de questões de saúde, seja por questões estéticas, a cirurgia plástica adquire cada vez mais adeptos. Neste artigo você receberá informações sobre diversos tipos de cirurgia, os cuidados pré e pós-operatórios e outras dicas importantes de especialistas".

Entre a Arte e a Ciência

Segundo a opinião de especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a finalidade desta intervenção é fazer com que o paciente se sinta e pareça tão bem quanto possível, dentro de suas características individuais. Para eles, a cirurgia plástica é uma combinação de arte e ciência e está sujeita às variações do comportamento dos diferentes mecanismos fisiológicos que caracterizam cada pessoa.

Médicos alertam que é importante que cada candidato a uma cirurgia destas esteja ciente do que seja uma evolução normal a fim de que se tranqüilize no período pós-operatório, encarando as fases transitórias como naturais. A recomendação é para que se dialogue com o médico antes da cirurgia, esclarecendo todos os detalhes e dúvidas.

Em relação às cicatrizes, médicos esclarecem que toda cirurgia deixa cicatriz que poderá ser mais ou menos visível. Eles advertem ainda que a cirurgia plástica "não apaga cicatrizes"; apenas procura situá-las em locais menos aparentes.

Quanto aos riscos inerentes à cirurgia plástica, pode-se dizer que, de uma maneira geral, são menores que de outras cirurgias, pois, sendo uma conduta cirúrgica planejada, poderá aguardar a oportunidade ideal para ser realizada. O risco de vida não deverá ser maior nem menor, no caso de cirurgia plástica, que aquele determinado pela viajem de automóvel, avião ou simples cruzamento de uma via pública, opina o Dr. Paulo Keiki Matsudo, do Centro Internacional de Cirurgia Plástica, que mantém site na Internet.

De um modo geral, no entanto, não se pode pensar que não há riscos: cuidados essenciais, como buscar médicos reconhecidos pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e com registro no Conselho Federal de Medicina, são sempre recomendados. Muitas pessoas deixam-se levar pelas famosas fotos "antes e depois", mas não levam em consideração que cada organismo reage diferentemente a uma intervenção estética tão invasiva como uma cirurgia.

Além disso, o impacto de um resultado negativo - que sempre deve ser levado em conta como um risco a ser assumido - "pode trazer conseqüências sérias para a própria imagem corpórea, podendo chegar, em casos extremos, a situações de despersonalização, isto é, crises psicóticas", adverte o psicólogo Fernando Falabella Tavares de Lima.

Plástica de Mama

De acordo com informações do Dr. Herbert Cardoso Mendonça e da Dra. Lúcia Haddad Luppi Mendonça, médicos de Belo Horizonte com site na Internet, a cirurgia plástica da mama é a mais procurada de todas as cirurgias estéticas em todos os tempos. Aumentar os seios, ou 'Mamaplastia de Aumento' vem sendo, nos últimos tempos, a principal mania entre as artistas: Joana Prado, a 'Feiticeira', Vera Fischer, Suzana Alves, a 'Tiazinha', Sheila Carvalho, do grupo 'É o Tchan', entre outras artistas, decidiram 'turbinar' seus atributos, levando consigo hordas de mulheres para as clínicas de cirurgia plástica.

Para os médicos, um dos motivos deste aumento de procura pela cirurgia de mama, deve-se à evolução da técnica para procedimentos cada vez mais simples, com mais segurança e conforto para as pacientes.

Hoje, na maioria dos casos, a plástica de mamas pode ser feita com anestesia local, associada a uma sedação venosa para diminuir a sensibilidade dolorosa, bem como a ansiedade, trazendo mais conforto para a paciente e tornando o procedimento praticamente indolor, com liberação para casa no mesmo dia. O tempo estimado de duração da cirurgia é de duas horas e meia.

Especialistas garantem que o implante não interfere em nada na lactação, na sensibilidade e nem no diagnóstico de tumores na região, fato este último comprovado com estatísticas e estudos realizados nos Estados Unidos, por ocasião das suspeitas levantadas de que as próteses poderiam causar ou retardar o diagnóstico dos tumores da mama.

Algumas Recomendações Pós-Operatórias

Os cuidados pós-operatórios com a cirurgia de implante mamário são relativamente mais simples do que as da mamaplastia redutora. Dentre outras coisas, a cicatriz de implante é muito menor do que a de redução. É indicado que, nas primeiras 24h, a alimentação seja líquida ou pastosa e até o final do segundo dia seja feito repouso relativo no leito, evitando esforços, com a cabeceira da cama elevada a 45 graus. A medicação prescrita pelo médico não deve ser interrompida após a cirurgia. Durante duas semanas deve-se evitar os movimentos que elevem os braços acima dos ombros e além da linha das costas. Levantar pesos e fazer esforços físicos também são proibidos neste período, assim como dirigir ou pegar ônibus. A região não deve ser molhada por cinco dias, assim como as fitas de micropore modeladoras não devem ser retiradas.

Recomenda-se a suspensão de medicamentos, principalmente os que contiverem ácido acetil salicílico (alteram o tempo de sangria e tempo de coagulação); interrupção do fumo e consumo de bebidas alcoólicas (durante os dez dias que precedem a operação); na véspera, jejum absoluto a partir da meia noite; deve-se usar sutiã especial entre 60 e 90 dias, sem interrupções.

Cirurgia Estética do Abdome

O objetivo básico é de melhorar o aspecto do abdome devolvendo ao paciente seu contorno corporal por meio da remoção do excesso de pele e tecido gorduroso da parte inferior do abdome. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a plástica do abdome, também conhecida como dermolipectomia abdominal ou abdominoplastia, trata a região do abdome, corrigindo a flacidez produzida pelo tempo ou pela gravidez. O resultado estético é considerado bastante positivo e corrige não só a sobra de pele como também a flacidez muscular, através de uma sutura que reaproxima a musculatura, como se fosse uma cinta interna e permanente.

Antes da cirurgia recomenda-se que não se tome ácido acetil salicílico, encontrado na Aspirinaâ e similares, pois altera o sangramento. Também estão vetados os remédios para emagrecer, pois alteram o efeito dos sedativos assim como se recomenda que se evitem os diuréticos uma vez que atuam na diminuição da pressão. Uma semana antes da operação aconselha-se não ingerir bebidas alcoólicas e redução do fumo.

O pós-operatório costuma ser indolor e, no dia seguinte à operação, o paciente deve levantar da cama, alternando períodos na posição deitada e sentada; durante os primeiros 21 dias recomenda-se andar com o tronco ligeiramente curvado para frente e a passos curtos. Nesse período deve-se evitar subir escadas muito longas; por 90 dias, deve-se usar cinta. O resultado final surge após 12 a 18 meses. O tempo de duração médio da cirurgia é de duas horas.

Outras Informações Sobre a Plástica de Abdome

Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. Não são, entretanto, os "quilos" retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantenha com o restante do tronco e os membros. Paradoxalmente, os abdomes que apresentam melhores resultados estéticos são justamente aqueles em que se fazem as menores retiradas.

A cicatriz resultante localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho. Outra cicatriz circunda o umbigo, o que poderá, dependendo do paciente, apresentar um aspecto 'artificial' que pode ser corrigido após alguns meses com uma nova intervenção com anestesia local.

Uma dúvida comum referente à cirurgia plástica de abdome diz respeito à possibilidade de uma nova gravidez. O médico ginecologista poderá informar sobre a conveniência ou não de uma nova gravidez. O resultado da operação poderá ser preservado, desde que na nova gestação seu peso seja controlado por especialistas. Aconselha-se, entretanto, que se tenha todos os filhos programados antes de se submeter a uma cirurgia abdominal.

Rejuvenescimento Facial

A cirurgia do rejuvenescimento facial é das que mais entusiasmam os cirurgiões plásticos. Segundo especialistas, ela provoca modificações psicológicas importantes aos pacientes, proporcionando resgate da auto-imagem, etc. Convém esclarecer que se trata de uma cirurgia de longa duração, pois a delicadeza e as características das estruturas trabalhadas tornam o procedimento bastante delicado.

Médicos explicam que nos primeiros dias, a face ficará "edemaciada". O edema começará a regredir rapidamente a partir do terceiro dia. Durante a fase de cicatrização, é comum a sensação de prurido e dormência na face, sensações que logo desaparecem, com o retorno da sensibilidade ao normal, num período que varia de um a quatro meses. É exatamente durante esse prazo que se poderá ter noção do resultado da cirurgia. Contudo, esse só será completo em um ano, aproximadamente, quando as cicatrizes atingem sua maturidade.

Anestesia

Especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica explicam que, na maioria dos casos, é utilizada a anestesia local associada a uma sedação venosa, acompanhada por um médico anestesiologista, mas se usa, também, a peridural e mais raramente a anestesia geral. Hoje em dia a anestesia local é sem dúvida a mais utilizada para a cirurgia plástica.

Nas cirurgias abdominais e nas grandes lipoaspirações geralmente usa-se a anestesia peridural, que proporciona maior conforto e segurança para essas cirurgias. A anestesia geral fica reservada para um pequeno número de indicações ou, como raramente acontece, por preferência do paciente. Reações adversas à anestesia podem ocorrer. No caso de anestesia geral, a clínica em questão deve estar habilitada com uma unidade de tratamento intensivo para o caso de parada cardíaca. A presença do anestesista durante toda a cirurgia e a consulta prévia com este especialista é fundamental para a segurança do procedimento.

Lipoaspiração e Lipoescultura

Técnica médica que visa a retirada do excesso de gordura através de um sistema de aspiração à vácuo. O objetivo é de modelar o corpo através de incisões mínimas. Paralelamente à lipoaspiração, muitas vezes, se aproveita a gordura removida para melhorar o contorno de várias regiões do corpo, como as maças e os sulcos do rosto, o lábio, o queixo, as pernas, coxas, nádegas, seios, etc. Esta técnica é conhecida como lipoescultura.

Advertências Pré e Pós-Operatórias da Lipoaspiração

Médicos cirurgiões aconselham a que se diminua o fumo, que se pare de beber, que se faça caminhadas e jejum na véspera da cirurgia, para o bom resultado da operação. A cirurgia provoca inchaços e durante o pós-operatório as células gordurosas rompidas com o procedimento serão eliminadas. O uso de cinta compressiva sem interrupção nos três meses após a operação facilita a acomodação da pele e ajuda a diminuir os inchaços, além de acelerar e melhorar a qualidade dos resultados.

Segundo os especialistas, até a terceira semana após a operação desaparecem manchas escuras que possam ter surgido na região operada. Recomenda-se que se evite a exposição a raios solares nas áreas operadas durante 90 dias. Após este período a exposição deverá ser gradativa, com uso de protetor solar indicado pelo médico. Evidentemente, após a alta médica é importante que o paciente se cuide e não aumente o seu peso corpóreo.

Cirurgia Plástica das Pálpebras

Objetiva diminuir as marcas da idade, da textura da pele, além de distúrbios da acuidade visual e decorrentes de problemas emocionais. Especialistas informam que muitas vezes o problema estético das pálpebras é devido a fatores clínicos e não está indicada qualquer cirurgia.

A cirurgia plástica das pálpebras corrige os excessos de pele e gordura e flacidez muscular do território palpebral, podendo, em certos casos, melhorar o aspecto funcional além de estético.

Esclarecimentos Sobre a Cirurgia das Pálpebras

Muitas pessoas se preocupam com as marcas da cirurgia. Porém, como a pele das pálpebras possui espessura muito fina, as cicatrizes tendem a ficar praticamente disfarçadas nos sulcos da pele. O inchaço dos olhos varia de paciente para paciente. Apenas depois do terceiro mês é que se pode dizer que o inchaço é discreto e não compromete o resultado final.

Especialistas estimam que a cirurgia dure, aproximadamente, 90 minutos, e advertem que não se deve usar maquiagem no dia da internação. Como procedimentos do pós-operatório, recomenda-se: aplicar compressas com água filtrada fria seis vezes ao dia, durante 40 minutos, nos oito primeiros dias; usar óculos escuros quando exposto à luz natural; evitar sol, vento e friagem, por uma semana; não coçar os olhos.

Mentoplastia (Plástica de Queixo)

Para especialistas, o queixo constitui um dos principais pontos de referência no estudo estético da face, devendo observar um posicionamento dentro de certos limites que compõem um conjunto harmônico juntamente com outros setores como o nariz, olhos, boca, etc.

A mentoplastia mais comum, com duração média de uma hora, é aquela que visa corrigir o queixo retraído, através da inclusão de uma peça de silicone modelada. Médicos recomendam que se evite friagem, sol e traumatismos locais. Para escovar os dentes, deve-se usar uma escova macia e evitar alimentos sólidos que exijam mastigação intensa, nos primeiros dias, para não causar dores.

Otoplastia Estética (Correção de Orelhas em Abano)

Inicialmente, é importante esclarecer que se trata de uma cirurgia para correção de uma imperfeição e não um defeito, uma vez que a aparência não prejudica a função. Segundo cirurgiões, trata-se de uma das cirurgias estéticas mais comuns na infância. A idade ideal para se fazer a cirurgia é entre os cinco e sete anos, período em que a orelha já está totalmente formada.

Precauções pré e pós-operatórios: os pontos são retirados entre o 7º e o 14º dia; segundo especialistas, assim que se retira o curativo, já se pode notar 70% do resultado e após 90 dias o resultado já é definitivo. Os médicos alertam que após a operação deve-se evitar o sol, o vento e traumatismos locais por um período de dez dias. Por fim, pode-se retornar às atividades escolares e profissionais no quinto dia após a cirurgia.

Outras Cirurgias Plásticas

Além das cirurgias já citadas neste artigo, há outras que também são bastante comuns, tais como: cirurgia plástica do nariz (Rinoplastia estética), a cirurgia de calvície, além da cirurgia de rejuvenescimento facial.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.                          23 de Maio de 2002




Artigos relacionados com esse tema:

Ácido Hialurônico: Restylane ®, Uma Nova Opção no Combate as Rugas

Lipoescultura: Uma Opção para Modelar e Corrigir o Corpo

Rinoplastia: Saiba Como Este Tipo de Cirurgia Pode Melhorar o Seu Nariz



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: