Publicidade

Artigos de saúde

Ano 2000: Importantes Fatos da Medicina

Neste Artigo:

- Descobertas em Medicina
- O genoma humano
- Atenuando o mal de Alzheimer
- A luta contra o tabagismo
- Brasil na luta contra a malária
- Brasil e França – a vacina contra a AIDS
- Vacina contra a AIDS em macacos
- O Diabetes
- Progressos na luta contra o câncer
- A enzima causadora da leucemia
- O vírus Ebola
- Médicos – a necessidade de atualização
- A Medicina na era da Internet
- Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema

Este século se fecha com muitos méritos para a Medicina, se considerarmos o volume de pesquisas que foram feitas e as descobertas e publicações que aconteceram. São fatos que contribuem para o aprimoramento da cura, objetivo final da Medicina, desde que cheguem às mãos dos médicos e possam ser viabilizadas por eles. Em um esforço conjunto, governos e ciência podem transformar a qualidade de vida e a saúde em uma realidade cada vez mais palpável. É preciso, para isto, a constante reciclagem médica e a disponibilização de recursos para que a humanidade como um todo venha a se beneficiar das descobertas.

Descobertas em Medicina

"Nunca se pesquisou tanto, nunca aconteceram tantas descobertas novas, em tão pouco tempo, na história da medicina. E podemos ter a certeza absoluta de que esse ritmo alucinante continuará aumentando e aumentando nos próximos anos e décadas", diz Renato Sabbatini, da Unicamp. Mesmo assim, lembra ele, cerca de 50% dessas informações estará obsoleta em três ou quatro anos depois que o médico se forma.

Por outro lado, surgem novos desafios da saúde no continente americano, apesar das conquistas na área de saúde como a erradicação da pólio em 1991. Na América Latina há doenças como a malária, dengue, doenças parasíticas, câncer, obesidade, hipertensão e uso de drogas, que Rúben Barrera entende serem desafios que dependem muito mais de vontade política do que da ciência para serem solucionados.  

Deve-se então combinar as novas descobertas com uma forma eficiente de fazer chegar essas descobertas nas mãos dos médicos, pois senão elas funcionarão como funcionam remédios na prateleira – não fazem efeito.

Abaixo estão algumas das muitas descobertas, ou algumas novas técnicas implantadas na área médica, anunciadas no ano 2000, sendo a mais curiosa e interessante de todas o mapeamento do genoma humano.

O genoma humano

O cientista e empresário Craig Venter, sócio da Celera Genomics Corporation, informou, em abril de 2000, que a sua empresa já concluiu o sequenciamento bruto do genoma de uma única pessoa. Em julho de 2000, os pesquisadores do Projeto Genoma Humano haviam seqüenciado a quase totalidade do genoma humano, conforme anúncio feito na Casa Branca, pelo então presidente Bill Clinton. Na solenidade estavam presentes os pesquisadores do HUGO e o presidente da Celera. A imprensa mundial saudou o anúncio com grande empolgação, em meio ao entendimento do que estava sendo divulgado. O volume de interpretações corresponde ao de um texto de 800 volumes semelhantes ao de uma Bíblia, só que não se sabe em que idioma está escrito.

Atenuando o mal de Alzheimer

Cientistas chilenos descobrem que é possível retardar manifestação do mal de Alzheimer por um período de até quatro anos, estudando o Projeto Milênio. Os profissionais, liderados pelo médico Nibaldo Inostroza, da PUC do Chile, realizaram avanços para saber mais sobre esta doença que afeta milhares de pessoas no mundo.

A luta contra o tabagismo

No Brasil, onde o levantamento do IBGE de 1989 apontou um contingente de 30,6 milhões de fumantes, cerca de 80 mil morrem anualmente por doenças provocadas pelo tabagismo, entre elas diversos tipos de câncer. O risco de morte por câncer de pulmão é 22 vezes maior entre os fumantes do que entre não fumantes e, apesar dos avanços terapêuticos, apenas 13% dos pacientes que forem acometidos por esse tipo de câncer estarão vivos cinco anos após o diagnóstico.

"Estamos preocupados com a situação do tabagismo, porque já que nos países desenvolvidos existe um esforço para educar e censurar a propaganda, as indústrias de cigarro estão investindo nos países em via de desenvolvimento", disse Irene Klinger, diretora de Relações Exteriores da OPS.

Brasil na luta contra a malária

Brasil pretende reduzir em 50% os casos de malária, através da Funasa - Fundação Nacional de Saúde. As medidas incluem a descentralização do programa de controle da malária, passando aos Estados e municípios o controle efetivo do controle da endemia, quando serão repassados R$ 145 milhões para reduzir, até o próximo ano, 50% dos casos de malária no Brasil. A malária está concentrada na Amazônia Legal, onde foram registrados 99,7% dos casos notificados no Brasil. Nove estados e 254 municípios terão intensificado as ações integradas de controle da doença.

Brasil e França – a vacina contra a AIDS

O Ministério da Saúde participa de pesquisas para o desenvolvimento de uma vacina contra a Aids juntamente com o governo da França. O acordo foi feito na 13ª Conferência Internacional de Aids, na África do Sul e prevê, além das pesquisas para desenvolver a vacina, estudos sobre o impacto econômico e social da Aids no Brasil e testes de novos medicamentos desenvolvidos na França, com a inclusão de voluntários brasileiros. Pelo acordo, a França financia a vinda de técnicos franceses ao Brasil para avaliar os custos e benefícios do Programa Nacional de Aids, o impacto sócio-econômico da distribuição gratuita dos medicamentos anti-retrovirais e os anos de vida, trabalho e produtividade ganhos pelos portadores do HIV, com o acesso universal às drogas.

Vacina contra a AIDS em macacos

Uma vacina à base de DNA, combinada a uma proteína imune extra, parece controlar um vírus da AIDS altamente patogênico e prevenir o desenvolvimento da doença em macacos, segundo cientistas na revista Science. Esta "vacina-plus" não impediu que os macacos se infectassem com o vírus, mas o tratamento fortaleceu a resposta imune destes animais, tornando indetectáveis os níveis do vírus. Além disso, os macacos não apresentaram qualquer sinal da doença ou morte como conseqüência da infecção. Os resultados do estudo sugerem que "uma resposta imune potente promovida pela vacina pode ser capaz de mudar dramaticamente os resultados clínicos da infecção pelo vírus da AIDS", diz Dan H. Barouch, do Centro Médico Beth Israel Deaconess e da Escola Médica de Harvard, em Boston.

O Diabetes

No Dia Mundial do Diabetes, o governo brasileiro divulga suas metas para a doença. Cinco milhões de brasileiros – quase 8% da população entre 30 e 69 anos - têm diabetes e a previsão é de que, em 2010, os diabéticos somarão 11 milhões. O Ministério da Saúde pretende reestruturar e ampliar o atendimento aos portadores da doença na rede do Sistema Único de Saúde (SUS), para melhor diagnóstico e para que o paciente seja atendido mais próximo de sua casa. A medida, que inclui o Programa Saúde da Família, visa controlar o número de casos da doença e reduzir as taxas de mortalidade. O Ministério da Saúde realizará fotocoagulações a laser, procedimento utilizado para tratar a retinopatia, ou olho diabético, a principal causa de cegueira não curável na população adulta. O governo federal espera, assim, reduzir em mais de 80% os casos de riscos de cegueira em diabéticos.

Progressos na luta contra o câncer

Notáveis progressos se verificaram na luta contra o câncer nos Estados Unidos, com redução no número de óbitos, explicado pela diminuição do número de fumantes, a prevenção e os diagnósticos precoces, segundo o pesquisador Richard Klausner, diretor do National Cancer Institute. Os pesquisadores afirmam que a taxa de incidência de câncer nos homens foi a que sofreu a maior redução. Os pulmões, a próstata, os seios, o cólon e o reto são as partes do corpo mais atingidas e correspondem a mais da metade dos casos de morte. Os tipos de cânceres mais comuns são os de cólon e os retais, que em 96% dos casos sobrevivem devido ao diagnóstico precoce.

A enzima causadora da leucemia

Foi descoberta a forma pela qual os medicamentos bloqueiam a enzima que desencadeia a leucemia. Pesquisando como um novo medicamento de combater ao câncer inibe uma proteína que causa a leucemia mielogenosa crônica (CML, em inglês), cientistas encontraram evidências de que alterações na forma desta proteína podem ser exploradas e desativadas de forma precisa. Se for provado tal controle sobre a atividade destas proteínas (as quinases), companhias farmacêuticas e pesquisadores terão como manipular as rotas de sinalização controladoras do crescimento celular e de outras funções.

Descoberta a vacina para o vírus Ebola

A medicina avança na luta contra o Ébola. Uma equipe do Instituto Nacional da Saúde dos Estados Unidos descobriu uma vacina contra o vírus. Testada com êxito em macacos, o passo seguinte é o teste em seres humanos. A descoberta deve diminuir o número de mortes que vêm acontecendo desde que o Ébola foi descoberto, em 1976.

Médicos – a necessidade de atualização

Sabbatini lembra que 80% de todos os cientistas médicos que já existiram no mundo ainda estão vivos e que o volume de informações médicas publicadas em papel está duplicando a cada quatro anos e meio. A solução para o dilema de não se tornar o ensino médico obsoleto é que os médicos se atualizem sistematicamente, através das tecnologias de informação.  

Por isso, diz ele, a Associação Americana de Escolas de Medicina (AAMC) recomendou que as faculdades de Medicina deveriam assumir a vanguarda no uso de tecnologias de informação em todo o curso médico, e treinar professores e alunos em computadores, para melhorar o acesso à informação eletrônica.

A Medicina na era da Internet

As aplicações da Internet ainda não encontraram total espaço no currículo médico, entre outros motivos, por sua extrema novidade, afirma Sabbatini. Ele acrescenta que o ensino médico precisa passar por um grande "choque cultural", nas dimensões do que se deu com a invenção da imprensa por Gutenberg, há mais de 500 anos.

Na análise do diretor da AMB (Associação Médica Brasileira), "os professores médicos estarão enfrentando um grave caso de degradação de autoridade perante seus alunos no futuro, caso não promovam uma atualização de suas tecnologias didáticas - ainda presas ao quadro negro, giz e projetor de slides. "Nos Estados Unidos, faculdades como a de Harvard e a de Stanford já têm parte de seu currículo em forma eletrônica, afirma ele, e os alunos de primeiro ano são obrigados a ter um computador e acesso à Internet. Algumas universidades privadas brasileiras, como a ULBRA (Universidade Luterana do Brasil, Canoas, Rio Grande do Sul) já tomam a iniciativa de financiar notebooks para seus alunos, para que eles os paguem ao longo de todo o curso.

Com a Internet II, que começa a funcionar este ano nos EUA, interligando as principais universidades com conexões de altíssima velocidade, será possível transmitir volumes gigantescos de informação. Isso colocará o médico em contato com as descobertas na Medicina com mais rapidez, o que justificará então o volume de dinheiro investido nas pesquisas de saúde em todo o mundo.

Fontes: Renato M.E. Sabbatini, diretor da AMB, editor científico das revistas Informática Médica e Intermedic. 

Copyright © 2000 eHealth Latin America                 11 de Dezembro de 2000


Artigos relacionados com esse tema:

A Medicina na Virada do Milênio

A Internet Criará Uma Nova Forma de Comunicação Entre Médicos e Pacientes

Dia Mundial da Saúde 2000



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: