Publicidade

Artigos de saúde

Endometriose

Jorge Roberto Escobedo Arias
Guatemala
Escobedo@quik.guate.com


É a implantação de tecido endometrial aberrante fora da cavidade uterina. Normalmente o endométrio é o tecido mucoso que cobre a área interna da cavidade uterina, que responde o estímulo hormonal dos ovários mensalmente e dá lugar à menstruação, quando não ocorre a gravidez.

Existem diferentes teorias que tratam de explicar o desenvolvimento da endometriose em diferentes partes do organismo e vão desde o refluxo de células endometriais através das trompas, por via linfática, hematogênica, restos embriológicos e a mais aceita na atualidade, que é a teoria que se origina devido a uma desordem imunológica.

As manifestações clínicas mais freqüentes desta doença são infertilidade, dismenorréia (dor durante a menstruação), dispareunia (dor ao ter relações sexuais), dor pélvica crônica, sangramentos intermenstruais e desordens digestivas (diarréia ou cólicas durante a menstruação).

O tratamento varia de acordo com o grau no qual a doença é classificada. Esta se apresenta em 4 graus de acordo com a Associação Americana de Fertilidade e qualifica-se por pontos dependendo de onde se encontram as lesões, seu tamanho e a presença de aderências, obstrução de trompas e de cistos em forma de chocolate ou endometriomas.

A classificação antes mencionada está sendo revisada atualmente, devido ao fato de que, quando foi feita, somente foram tomadas as lesões obscuras e não as lesões atípicas da doença que foram demonstradas posteriormente.

O diagnóstico é feito somente após a observação das lesões suspeitas e execução de uma biopsia para estudo patológico. Esta visão pode ser realizada durante um procedimento cirúrgico por qualquer causa ou quando há suspeita da doença através de uma videolaparoscopia. É necessário que o médico que vá executar o procedimento seja um especialista em infertilidade para saber como melhor fazer e direcionar o tratamento da doença, o qual redundará em um melhor prognóstico da fertilidade da paciente.

O importante da videolaparoscopia é que se pode e deve cauterizar (queimar com energia elétrica ou laser) todos os implantes possíveis que possam ser vistos, sempre e quando não estiver nos intestinos ou bexiga, devido ao risco de uma perfuração, pode-se realizar também, drenagem e extração ou cauterização da cápsula dos cistos e fazer uma liberação ampla das aderências que possam estar obstruindo as trompas, ou alterando sua anatomia e funcionalidade.

Um tratamento médico complementar dependerá das características físicas, clínicas e econômicas da paciente.

Copyright CELSAM (Centro Latinoamericano Salud y Mujer)



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: