Publicidade

Artigos de saúde

Controle Pré-Natal

Dra. Diana Galimberti*

*Membro do Comitê Científico da Celsam Argentina
Chefe da Unidade de Obstetrícia do Hospital Teodoro Alvarez, Buenos Aires, Argentina.

Neste Artigo:

- O Controle Pré-Natal Deve Ser: Precoce, Periódico e Completo
- Vacinas
- Nutrição Adequada: Sobrepeso / Desnutrição
- Fumo, Álcool e Medicamentos
- Prevenção da Infecção Urinária
- Preparação Para a Amamentação
- Curso de Preparação Integral Para Pais
- O Amor Começa Pelo Cuidado

O Controle Pré-Natal Deve Ser: Precoce, Periódico e Completo

Controle pré-natal é cuidado que se deve ter com a saúde da mãe e da criança que está por nascer. Seu principal objetivo é o acompanhamento da gravidez para que se tenha uma criança saudável, nascida a termo (aos nove meses), de peso normal e mãe saudável e em condições de criar a criança.

O início do controle deve ser precoce, ou seja, a primeira consulta ao médico deve ser feita durante o primeiro trimestre de gravidez. Isto possibilita avaliar com maior precisão a idade gestacional (os meses de gravidez) e calcular a data em que provavelmente o parto ocorrerá.

Na primeira consulta, será efetuado um exame clínico e ginecológico completo que incluirá um exame de mamas. Será pedida uma série de exames de laboratório para determinação do grupo sangüíneo e fator Rh. Também se efetuará um exame de colo uterino com Papanicolaou e coloscopia. Realizar-se-á também um controle odontológico e o eventual tratamento de cáries e infecções dentárias. As consultas serão mensais até o sétimo mês, ficando mais freqüentes nos últimos meses de gravidez.

Vacinas

Durante a gravidez, aplicam-se as doses de vacinação antitetânica, com um intervalo de dois meses entre elas (habitualmente administra-se a primeira dose no quinto mês e a segunda no sétimo). Não são necessárias outras vacinas durante a gravidez.

Nutrição Adequada: Sobrepeso / Desnutrição

A boa nutrição da mãe é indispensável para o bom crescimento e desenvolvimento do bebê. Isto não implica somente no aumento de peso materno de cerca de 12 quilos durante a gravidez, mas também uma composição correta de nutrientes na dieta devendo-se incluir:

· Proteínas de boa qualidade presentes na carne, no leite e no ovo.
· Cálcio presente no leite, no queijo, no iogurte, nos legumes e nas frutas secas.
· Vitaminas e minerais presentes nas frutas e verduras frescas, cruas ou cozidas no vapor.
· Azeites vegetais de qualquer tipo (girassol, oliva, etc)
· Carboidratos complexos presentes nos cereais como o arroz, trigo ou milho. A farinha branca e o açúcar refinado devem ser consumidos com moderação, a menos que se deseje ganhar peso extra (mulheres que iniciaram a gravidez com peso menor que o adequado).

Se no início da gravidez a mulher estiver pesando mais que o ideal, a alimentação deve igualmente conter todos estes nutrientes essenciais, mas deve-se consumir menos quantidade de gorduras (sobretudo as de origem animal, como da carne, da pele de frango ou gema de ovo) e deve-se restringir ao máximo o açúcar refinado e as farinhas brancas (bolos, tortas e pães). Além disso, o aumento de peso deve ser mínimo no primeiro trimestre para ir aumentando até o final da gravidez, o que deverá totalizar seis quilos e meio. Durante a gravidez, costuma-se receitar comprimidos de ferro e ácido fólico (vitamina) essenciais para prevenção da anemia. É aconselhável não abusar do sal.

Fumo, Álcool e Medicamentos

Tanto o cigarro quanto o álcool e as drogas atrapalham o crescimento do bebê e podem determinar que a criança tenha peso baixo ao nascer e outras complicações mais graves. Abster-se de fumar e consumir drogas fará com que o bebê cresça forte e saudável.

Os medicamentos não devem ser tomados sem prescrição médica, já que alguns fármacos são contra-indicados durante a gravidez e a amamentação. Outros medicamentos devem ser administrados com cuidados especiais. Alguns chás ou remédios caseiros também podem ser tóxicos para o feto, motivo pelo qual, se uma mulher grávida apresentar uma doença, por mais trivial que pareça, ela deve ir ao médico e nunca se automedicar.

Prevenção da Infecção Urinária

A infecção urinária (cistite) é relativamente freqüente e fácil de ser solucionada durante a gravidez, mas se não for tratada a tempo pode provocar um parto prematuro, pielonefrite (infecção dos rins), ameaça de aborto, etc.

Deve-se suspeitar de uma infecção urinária quando existe dor e ardor ao urinar, sensação de desejo de urinar, mas impossibilidade de fazê-lo, desejos freqüentes de urinar com micção escassa, mudanças no cheiro e na cor da urina. Diante destes sintomas deve-se consultar um médico imediatamente.

Para prevenir as infecções urinárias é preciso tomar bastante líquidos, ir ao banheiro assim que vier o desejo de urinar, fazer higiene rigorosa em seguida (com água sabão tomando-se cuidado para não levar material fecal para a vulva) e realizar exames de urina solicitados durante o controle pré-natal.

Preparação Para a Amamentação

O leite materno é o alimento ideal para a criança e representa ao mesmo tempo, alimento, amor e defesa contra infecções.
Sempre que possível, deve-se preferir a amamentação a outras formas de alimentação de recém-nascidos. Deve-se estendê-la até o sexto mês de vida. Para que isso ocorra, deve-se manter os mamilos saudáveis limpando-os somente com água para fortalecer a pele, expondo-os ao ar e, sempre que possível, ao sol durante 20 minutos por dia. Em algumas situações especiais, são aconselháveis exercícios específicos.

Curso de Preparação Integral Para Pais

No sétimo mês de gravidez, é aconselhável que a grávida e seu acompanhante freqüentem reuniões de preparação para o parto. Costuma acontecer em hospitais e centros de saúde. Consistem em uma série de conversas informativas e exercícios físicos que preparam a futura mamãe e seu acompanhante para o momento do parto. O acompanhante pode ser uma pessoa escolhida pela grávida (pode ser o marido, a mãe, etc) que estará ajudando-a durante a dilatação e o parto.

O Amor Começa Pelo Cuidado

O cuidado pré-natal é a expressão do amor de uma mãe pelo seu bebê. O apoio do pai da criança à futura mãe é indispensável, representando tanto o sustento econômico como a companhia e o cuidado. O acesso ao controle pré-natal adequado é, além de tudo, um direito humano básico, tanto dos pais quanto da criança que está para nascer. Um recém-nascido saudável, uma mãe saudável e um pai comprometido com o cuidado da criança são uma verdadeira benção para toda a humanidade.

Copyright CELSAM (Centro Latinoamericano Salud y Mujer)



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: