Publicidade

Artigos de saúde

Doenças da Próstata

A epidemia antimasculina

Nos anos 20 do século XX, há exatos oitenta anos atrás, acreditava-se que as enfermidades relacionadas com a próstata eram oriundas diretamente de um abuso da freqüência da atividade sexual. Como costumava-se associar tais males à sexualidade, foram criados uma série de mitos que a ciência tem se empenhado em derrubar.

Neste sentido, desde 1940, especialmente nos Estados Unidos, o crescimento das enfermidades relacionadas à proposta pressionou a comunidade científica a buscar explicações ao fenômeno e também possíveis tratamentos e prevenção deste mal.

Aproximadamente 60% dos homens entre as idades de 40 à 59 anos sofrem um aumento da próstata (prostatite) ou hiperplasia prostática benigna, como se conhece esta alteração patológica do órgão. Os custos anuais projetados em função dos cuidados médicos e cirurgia para esta condição são excessivamente altos.

As estatísticas afirmam que tão somente durante 1995, 187.000 homens foram internados em clínicas e hospitais por câncer de próstata nos Estados Unidos e cerca de 65.000 morreram pela mesma causa. A cada dia a taxa de mortalidade pelo câncer de próstata aumenta consideravelmente.

Como funciona a próstata?

A prostatite aguda ou as inflamações agudas da próstata, podem resolver-se sem conseqüências ou então converterem-se em crônicas.

O Doutor Juan Manuel Paez, urologista da Organização Sanitas assegura que as complicações que podem apresentar-se no câncer de próstatas consistem na proliferação das glândulas periuretrais com desvio da bexiga e do canal uretral.

Outra definição que se apresenta sobre esta doença letal é dada pelo famoso urologista Dr. Joseph Breistain, do Elshaven Community Hospital na Califórnia, que afirmou que a prostatite é uma epidemia "antimasculina". Segundo o especialista o desenvolver das manifestações físicas, os problemas da próstata vão evoluindo com uma certa anulação da virilidade e de uma ameaça implícita de uma possível perda da fertilidade.

A próstata tem um importante papel na produção de vários hormônios no homem. É óbvio que tanto a qualidade do sêmem quanto a potência sexual do homem estão associados às condições de saúde da próstata. Este órgão está posicionado justamente na parte posterior da bexiga e parte da uretra, esta localização possui um papel muito importante pois quando se inflama tende a exercer pressão sobre a uretra não permitindo assim a passagem da urina.

O doutor Paez assegura que neste ponto ocorrem as dores, mal estar e dificuldade no processo de eliminar a urina. Há casos em que a inflamação da glândula é constante e porduz a obstrução da urina.

Isto gera conseqüências muito graves, disse Paez, tanto a curto tempo como também no futuro. O aprisionamento por tanto tempo das toxinas da urina produz deterioração do órgão. Este mesmo fenômeno tem como dano colateral a reabsorção dos produtos tóxicos presentes na urina, afetando não somente os canais urinários como o próprio tecido nervoso.

As Causas

Para este ano espera-se que as taxas de incidência dos males da próstata e o câncer sofrerão um aumento de 38% comparada ao do ano de 1992. A causa deste aumento não é explicada unicamente pelo próprio aumento da doença, mas também pela variação na composição geral da população mundial, sobretudo nos países em desenvolvimento onde há uma maior incidência desta doença, por possuírem uma porção mais significativa de homens entre 30 a 50 anos.

Os especialistas apontam que uma das causas mais freqüentes das enfermidades da próstata são:

1. Uma vida sexual muito ativa, superior a uma frequência de 2 a 3 vezes pos semana.
2. Doenças sexualmente transmissíveis não tratadas adequadamente.
3. Infecções urinárias
4. Masturbação
5. Alimentação estimulante que possam irritar órgão (gorduras saturadas, proteínas de origem animal, alumínio, mercúrio, corantes químicos)
6. A prática de esportes de alta tensão abdominal, como o halterofilismo.
7. Dieta pobre em aporte de zinco, magnésio e vitamina E
8. Uso de calças ou cintos muito apertados ao corpo
9. Falta de atividade física rotineira.
10. Perda do sono
11. Uso de álcool ou outras drogas como estimulantes.

Tratamento

A urologista Inés Cardenas assegura que o tratamento desta enfermidade é gradual. Em outras palavras, deve-se estabelecer um procedimento, de acordo com a afecção que o paciente possui.

Apresenta-se uma prostatite leve, ou seja, que está ainda em processo, pode-se tratar apenas com medicamentos, dietas e por processos caseiros como banhos quentes completos e aplicações de compressas húmidas sobre a região perineal. Deve manter-se em repouso, beber água em abundância, abster-se de bebidas alcóolicas, vinagres e enlatados e tentar seguir uma dieta predominantemente vegetariana.

Nos casos de hipertrofia da próstata além das dietas, há de se considerar o tratamento cirúrgico.

Nos casos de câncer de próstata o tratamento é cirúrgico e hormonal. Quando se trata de um tumor maligno que se diagnostica como câncer o tratamento deve associar a quimioterapia ou a radioterapia, ou até uma combinação das duas. Nos casos inoperáveis os hormônios femininos dão resultados surpreendentes. Os hormônios podem ser combinados com os antimitóticos e com as injeções de ouro radioativo 198 na própria próstata.

Copyright © Bibliomed, Inc.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: