Publicidade

Artigos de saúde

Vasectomia: Uma Opção que Precisa ser Discutida Antes da Realização da Cirurgia

Cada vez mais procurada a vasectomia hoje já deixa de ser um tabu e passa a ser um método considerado definitivo no controle da natalidade. Atualmente os homens estão procurando os consultórios médicos para avaliar este método, pedir maiores explicações e informações aos especialistas sobre a realização desta cirurgia.

Vasectomia - um método simples e efetivo no controle da natalidade

Cada vez mais procurada a vasectomia hoje já deixa de ser um tabu e passa a ser um método considerado definitivo no controle da natalidade, fato que vem mudar radicalmente, o que acontecia há alguns anos atrás. Atualmente os homens estão procurando os consultórios médicos para avaliar este método, pedir maiores explicações e informações aos especialistas sobre a realização desta cirurgia.

A vasectomia é um procedimento simples que envolve menos riscos se comparada à ligadura de trompas. Na prática, a cirurgia interrompe os chamados canais deferentes, que transportam os espermatozóides dos testículos até a uretra. Com a entrada bloqueada para os gametas, o homem pode ter relações sexuais normalmente, sem o risco de uma gravidez inesperada.

A cirurgia dura uma média de 20 minutos e exige apenas um ponto na bolsa escrotal. Em alguns pacientes podem ocorrer hematomas na região ou dor provocada por um processo inflamatório. A cirurgia não causa impotência sexual ou problemas na próstata.

Cirurgia

Com os espermatozóides são “fabricados” nos testículos, eles passam por um período de maturação no epidídimo, uma espécie de novel com quatro metros de extensão e logo após, os espermatozóides são armazenados nos canais deferentes.

No momento da ejaculação, as células masculinas se juntam ao liquido seminal e produzem na próstata e nas vesículas seminais, o esperma que é liberado pela uretra.

Na vasectomia, o cirurgião, que normalmente é um urologista, interrompe este caminho dos espermatozóides, cortando e suturando os canais deferentes, através de um corte na bolsa escrotal, com anestesia local. O tempo deste tipo de cirurgia varia entre 20 ou 30 minutos.

Após cirurgia, os pacientes podem voltar as suas atividades físicas e as relações sexuais no prazo de cinco dias. Os especialistas recomendam o uso de preservativos durante o primeiro mês após a cirurgia, como forma de impedir que os espermatozóides acumulados nos canais deferentes levem a uma gravidez inesperada.

Embora a vasectomia possa ser considerada com um método reversível, a grande maioria dos médicos a considera sempre como um procedimento definitivo. Isto porque é preciso aguardar um período para recorrer a uma nova operação para recanalizar os canais deferentes.

Se esta recanalização não for possível e o homem desejar ter mais filhos, são utilizadas as técnicas de reprodução assistida.

Os médicos lembram que o homem ao optar pela vasectomia deve pensar bastante sobre o assunto e dialogar seriamente com a parceira sobre a melhor opção para o casal. Após a decisão, é preciso passar por uma avaliação médica, ter pelo ao menos dois filhos, estar com mais de 30 anos, além de aguardar um prazo de dois ou três meses entre a decisão e a cirurgia.

Mitos e Verdades

Existem ainda várias duvidas sobre a vasectomia. São conceitos errados que ao longo dos anos se transformaram em mitos. A questão mais comum refere-se ao desempenho sexual. Não existe possibilidade de acontecerem distúrbios de ereção peniana em decorrência de uma vasectomia.

Os mecanismos que determinam e controle a ereção independem completamente do sistema reprodutor masculino.

O mito machista que associa a impotência à vasectomia expressa o medo de que a masculinidade e reversibilidade estejam vinculadas aos órgãos genitais e de qualquer outra intervenção sobre eles possam causar danos ao desempenho sexual.

Por um outro lado, é preciso entender ainda que a ereção peniana depende de uma ação conjunta e coordenada por de diversa área do organismo. Assim é necessária a integridade erétil do pênis, que corresponde aos corpos cavernosos que no estado de ereção se enchem de sangue sob alta pressão, e que no pênis flácido têm o sangue circulando sob baixa pressão.

No processo de ereção, os vasos sanguineos levam normalmente o sangue dos nervos que atuam nesta fase colaborando com a ereção, dos hormônios testosterona, prolactina, hormônios hipofisários e tireoidianos e do comando cerebral.

Dessa maneira, mesmo que o homem sinta o desejo sexual, a ereção pode falhar total ou parcialmente por um defeito com qualquer desses sistemas, como também, pelo uso de drogas, medicamentos, cigarros, álcool. A vasectomia não altera o desejo sexual de nenhum homem.

Virilidade – isto é, desempenho sexual, não caminha junto à vasectomia. Por outro lado, é preciso destacar ainda desejo é desejo. Não podemos mais fazer dos mitos uma realidade e, neste caso, completamente errônea.

Outro ponto importante é sobre a quantidade de sêmen. A vasectomia não altera a sua quantidade. Em uma ejaculação esta quantidade gira em torno de 1,5 a 5 mil, pouco menos que uma colher de chá. Esta quantidade pode variar após um período de 36 a 48 horas de abstinência.

Além disso, o espermatozóide colabora com menos de 1% desse volume, sendo o restante fabricado pela próstata e vesículas seminais. O esperma é composto por secreções das vesículas seminais (60%), 30% da próstata e 9% das glândulas acessórias e pelo espermatozóide propriamente dito apenas 1%.

Os valores de normalidade para um espermograma – exame realizado para análise quantitativa e qualitativa do esperma são normatizados pela Organização Mundial de Saúde. A presença de 50 milhões de espermatozóides em cada ejaculação é o valor mínimo dentro da normalidade.

Outro parâmetro , um dos mais utilizados é o de concentração de espermatozóides por mililitro de esperma. Uma concentração normal é acima de 20 milhões de espermatozóides.

Decisão Serena

A decisão de não ter mais filhos pode e deve ser tomada de uma forma mais democrática, livrando a mulher do uso de dispositivos intra-uterinos, pílulas e ligadura de trompas – o homem também pode dar a sua contribuição no que diz respeito ao planejamento familiar.

A decisão pela cirurgia precisa e deve ser madura, pensada e no caso de muitos – uma decisão final corajosa.

Conversar abertamente, discutir, refletir e fazer uma avaliação pessoal, com também, uma análise sobre os diversos pontos da vida a dois é fundamental antes da opção final em fazer a cirurgia de vasectomia. Embora ela seja considerada como método anticoncepcional efetivo, em alguns casos, a reversão pode não ser bem sucedida.

Por isso, é necessário pensar bastante sobre o assunto, tendo em vista que atualmente, tantos os homens quanto às mulheres casam e às vezes desejam ter mais filhos com novos parceiros. Discutir a questão e buscar a orientação de um especialista são pontos fundamentais antes de efetivar a vasectomia.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: