Publicidade

Artigos de saúde

Sinusite: Conheça as Maneiras de Prevenção

Entre as várias doenças que afetam as vias respiratórias, a sinusite é uma das mais complexas pois afeta os seios da face (cavidades existentes dentro dos ossos faciais). A cabeça pesada, a dificuldade de abertura dos olhos, e a respiração difícil são os sintomas mais comuns.

A sinusite nada mais é que a inflamação destes seios da face. Essas cavidades são preenchidas por ar e se comunicam com o nariz através de pequenos canais. Quando um desses canais fica obstruído, sofre acúmulo de secreção purulenta e a mucosa que reveste os seios incha. Está desencadeando um processo inflamatório. Adultos e crianças sofrem desse mal indiscriminadamente.

Sintomas

A doença pode ser confundida com uma simples gripe pela semelhança dos sintomas. São comuns as tonturas, febre, perda de apetite, dores fortes e pulsáteis nos ossos da face, olhos avermelhados e lacrimejantes, nariz com secreção verde e amarela em grande quantidade e com cheiro forte. Algumas pessoas são mais susceptíveis à sinusite quando há mudança brusca de temperatura, passando de quente para frio. Isso independe de fatores genéticos.

Causas


As causas mais comuns que podem desencadear a sinusite são: a gripe, alergia, desvio do septo nasal e más condições climáticas. Mas existem várias maneiras de prevenir a sinusite. O primeiro passo é fazer de tudo para garantir uma boa função nasal, provocando uma drenagem adequada das cavidades. As medidas profiláticas em relação às alergias também funcionam positivamente para a prevenção da sinusite.

Esta patologia pode ser dividir em quatro tipos. O primeiro deles é o infeccioso. A sinusite neste caso tem características de dor na região dos seios da face, seguida de obstrução nasal, secreção purulenta e febre.

Já a sinusite alérgica apresenta dor nos seios da face, ocasionalmente febre e vem com todos os sintomas comuns da alergia, coriza clara e abundante, obstrução nasal e crises de espirros. O terceiro tipo é a sinusite traumática, causada por diferença de pressão. Por exemplo, durante viagens de avião ou mergulho. Suas características são a dor maxilar e pouca obstrução nasal. O quarto e último tipo de sinusite é a crônica. Neste caso a drenagem do muco fica definitivamente comprometida, e a mucosa fica espessa e fibrosa.

Tratamentos

Para cada tipo de sinusite existe um tratamento específico. No caso da infecciosa é usado antibiótico, descongestionante nasal, lavagem nasal e antitérmico. A alergia é tratada com antialérgicos, descongestionantes nasais por curto prazo e solução fisiológica para lavagem nasal e drenagem da secreção.

Já a sinusite traumática utiliza antiinflamatório, caso não tenha surgido infecção secundária. Os médicos homeopatas utilizam medicamentos capazes de desinflamar a mucosa de revestimento dos ossos afetados. Por último, a sinusite crônica é tratada em harmonia com o paciente, visando o aumento de suas defesas orgânicas e diminuindo a vulnerabilidade.

Crianças

As crianças são um caso a parte com relação à sinusite. Elas quase sempre são afetadas por um tipo de alergia ficando vulneráveis à sinusite. As causas mais comuns são irritabilidade por causa do cloro de piscina, mudanças térmicas, bactérias , vírus, fungos e outras. Os tratamentos passam desde vaporização até inalações. A aplicação de descongestionantes deve ser controlada pois ela vicia e acaba irritando ainda mais a mucosa nasal.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: