Publicidade

Artigos de saúde

Dores nas Costas

É a dor que ocorre na região lombar também denominada lombalgia, e que pode irradiar-se para as nádegas, coxas e pernas.

Ocorre em qualquer idade sendo rara na infância e mais comum após os 40 anos, caracterizando uma das principais queixas da velhice. É muito freqüente no adulto, acreditando-se que 5% da população mundial sofre de dores nas costas. É uma das principais causas de aposentadoria por invalidez.

A dor na região lombar pode ser devida a inúmeras causas que vão desde a hérnia de disco até problemas emocionais passando por tumores e por problemas posturais. Basicamente se deve a distúrbios da musculatura e da coluna espinhal.

Quando ocorre no jovem em geral se deve a problemas relacionados a posturas inadequadas, quedas, acidentes, obesidade e também a problemas congênitos (escolioses).

Na velhice a artrose (o processo de envelhecimento ósseo) e a osteoporose (processo de enfraquecimento ósseo) são as principais causas. A mulher na menopausa com vida sedentária apresenta tendência à osteoporose o que favorece o aparecimento de dores lombares.

No adulto jovem, a postura inadequada é causa freqüente de lombalgia e está relacionada à maneira de se sentar, de se deitar, de carregar peso, etc. O hábito de dormir em colchão de molas ou a prática de atividade física excessiva e incorreta , por exemplo, levam a dores lombares de difícil tratamento.

Quando a dor lombar associa-se a dor irradiada para a coxa e para a perna ocorre o que se denomina compressão radicular. Nesta situação o nervo é comprimido sendo que a causa mais freqüente é a hérnia de disco que está relacionada a traumatismos que ocorrem durante a vida. Os tumores da coluna também se manifestam com dores deste tipo.

A ansiedade, o estresse e a depressão podem também levar a dor nas costas, constituindo uma situação muitas vezes complexa.

Algumas vezes doenças intra-abdominais, como por exemplo a Infecção Urinária, Calculose Renal e o Aneurisma da Aorta Abdominal, podem provocar dores lombares confundindo-se com problemas da coluna.

Em todas as situações de lombalgia, há necessidade de estudo minucioso no sentido de se fazer um diagnóstico correto. O estudo da coluna é feito por radiografias simples e pela ressonância nuclear magnética.

A tomografia computadorizada da coluna não é a melhor indicação para o estudo da coluna vertebral.

O tratamento da lombalgia envolve medicamentos analgésicos, relaxantes musculares e antiinflamatórios. A perda de peso pode ser fundamental.

O repouso é básico para o alívio da dor bem como o uso do calor e de ondas curtas. Estes são tratamentos sintomáticos que não visam a abordar a origem da doença.

A fisioterapia neurológica associada à correção de posturas inadequadas são responsáveis pelos melhores resultados terapêuticos, atingindo as causas da dor e levando ao fortalecimento da musculatura que envolve a coluna.

Recomenda-se que seja feita continuamente. Empregam-se diversas técnicas (ajustamentos ósteo-articulares, correção de posturas, massagens, etc) com o objetivo de reestruturar o corpo para que ele se movimente corretamente e de maneira mais fácil.

A natação é uma prática esportiva excelente que complementa a fisioterapia. Muitas vezes a psicoterapia se torna uma arma importante no tratamento.

A manipulação da coluna através de técnicas agressivas deve ser evitada, pois pode piorar o quadro doloroso e até desencadear o aparecimento de uma hérnia de disco.

Em nosso meio existe centenas de abordagens para o tratamento das dores da coluna que vai desde a acupuntura e estimulação elétrica até técnicas orientais das mais variadas, como o "Shiatsu", por exemplo . Todas essas formas terapêuticas trazem alívio transitório à dor sem resolver o problema básico.

A utilização de colete deve ser feita com muito critério, pois o seu uso prolongado leva à atrofia da musculatura que envolve a coluna gerando como conseqüência a piora do quadro doloroso e criando uma situação de dependência do colete. O seu uso é recomendado para situações transitórias como, por exemplo, durante uma viagem de automóvel.

O tratamento cirúrgico está indicado em algumas situações especiais como a hérnia de disco que não responde ao tratamento clínico. A cirurgia é simples, realizada com utilização de microscópio e apresenta excelentes resultados quando bem indicada.

A higiene da coluna é fundamental no tratamento e na profilaxia dos problemas de coluna. A maneira correta de se sentar, a maneira correta de se pegar algo no chão ou de se carregar um peso, a maneira correta de se deitar ou de se dirigir automóvel e etc., constituem o primeiro passo que leva aos bons resultados terapêuticos, pois de nada valem as outras abordagens terapêuticas se tais cuidados não forem tomados no cotidiano. O ensino de posturas adequadas deve ser estimulada desde a infância.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: