Publicidade

Artigos de saúde

Os Pés na Terceira Idade

O pé é uma complexa estrutura capaz de agüentar nosso peso, estando sujeito a inúmeras doenças e traumatismos. A sua função básica é a locomoção. É constituído por 26 ossos ligados por 19 músculos e 107 tendões, contendo vasos sangüíneos e nervos. Os pés estão prontos para receber choques, permitir a marcha, manter o equilíbrio, funcionando sincronicamente, alternando rigidez com flacidez. O pé é o órgão "visual" do relacionamento do corpo com o solo: graças ao tacto do pé sabe-se as características do solo que se está pisando.

Os pés tem função de amortecedor e de rigidez, permitindo movimentos de impacto e de potência.

Os pés, infelizmente, não recebem muita atenção quando falamos de cuidados com o nosso corpo.

Durante a vida os pés suportam um grande esforço devido à sustentação constante do corpo, o que leva com freqüência a ferimentos. Vários fatores também contribuem para o aparecimento de problemas nos pés que vão desde sapatos mal desenhados, apertados e de salto alto, até distúrbios circulatórios. Os pés devem ser bem ventilados e o uso de meias feitas com fios sintéticos não é aconselhado.

A nossa postura bípede faz com que o pé absorva todo nosso peso quando caminhamos. Esta situação piora quando há excesso de peso.

A constituição do pé, que tem caráter hereditário, é um fator importante principalmente no pé denominado equinovaro, quando o pé é dobrado sobre ele mesmo com o peito do pé saltado, ou no pé plano ("pé chato" arco do pé achatado ) ou no pé cavo ( arco do pé alto ). Outro problema constitucional, mas que se agrava com uso incorreto de calçados, é o joanete ( hallux valgus), mais comum em mulheres. Todos estes problemas constitucionais podem levar a dores e inflamações, muitas vezes devendo ser corrigidos cirurgicamente. O joanete é muito comum, tem caráter familiar e piora com má postura e uso de salto alto. O calçado ideal para se evitar o joanete deve ser folgado ,um número maior, macio e sem bico.

A arteriosclerose atinge o pé através de problemas circulatórios. Em geral o primeiro sinal de insuficiência circulatória de uma perna se mostra no pé, sendo a gangrena a sua mais grave manifestação. O diabetes é uma doença que com freqüência leva ao aparecimento de feridas nos pés devido tanto à tendência a diminuição da sensibilidade ( neurite ) como a problemas circulatórios. O edema ou inchaço dos pés, que ocorre na insuficiência cardíaca, também pode levar a lesões da pele dos pés.

Os principais fatores que pioram a circulação nos pés, alem da arteriosclerose, são o frio, a pressão do sapato apertado, longos períodos em uma mesma posição, e o tabagismo. Por outro lado os exercícios regulares melhoram a circulação, bem como massagens e banhos com água morna.

A higiene dos pés e a manutenção dos mesmos secos sãos as principais medidas no combate às infecções por fungos ( pé-de-atleta ) e bactérias. No período de calor os pés são um local de grande eliminação de suor, sendo aconselhado o uso de sapatos abertos, sandálias e evitar o uso de meias.

O pé-de-atleta é uma infecção por fungo, ou micose e está relacionado à falta de higiene, mas pode ser favorecido por doenças que diminuem a sensibilidade dos pés como o diabetes.

A doença reumática pode atingir os pés levando a quadro de edema e dores, como ocorre na artrite e na gota. A tendinite, inflamação do tendão de Aquiles, é um distúrbio que leva a muita dor e em geral se deve a traumatismo, mas pode ser devida também a doença reumática como a gota. As tendinites também podem ocorrer nos pés que apresentam deformidades congênitas como o pé cavo, por exemplo .

O trauma com fratura é uma complicação não rara das quedas.

As calosidades em geral se devem ao atrito repetido de determinadas partes dos pés, mas podem ser devidas também a deformidades ósseas. Bastante dolorosos, os calos melhoram com calçados folgados e macios.

As verrugas virais são crescimentos dolorosos em determinadas partes dos pés devido a vírus que pode produzir a mesma lesão em outros locais. O tratamento é feito com preparados especiais, congelamento e às vezes há necessidade de serem retiradas cirurgicamente.

A unha encravada é um problema comum em geral associado a infecção local por bactérias. Em geral se deve ao ferimento provocado pela unha sobre a pele. Freqüentemente seu tratamento é cirúrgico, mas o uso de placas metálicas pode evitar o seu aparecimento. Corte em linha reta com preservação das extremidades evitam a unha encravada.

A escolha do sapato é importante, devendo ser de material macio e flexível, sempre em função do formato do pé. A sola deve ser áspera para evitar o deslizamento fácil e o salto de preferência baixo. O sapato de couro permite o pé "respirar" melhor.

© 2000 BoaSaúde.com



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: