Publicidade

Artigos de saúde

A Melhora da Qualidade de Vida Após Cirurgia para a Obesidade

O Colégio Americano de Cirurgiões publicou um estudo (julho de 1999) que demonstra claramente que a cirurgia para o tratamento da obesidade mórbida (bypass gástrico) não apenas facilita a perda de peso, mas também tem um excelente impacto na percepção pelos pacientes de sua situações de bem-estar.

Isto se deve a que os pacientes obesos tem, antes da cirurgia, uma atividade muito diminuída, tanto física quanto social, e que melhora consideravelmente após a operação. Após a cirurgia, a atividade física e a saúde mental destes pacientes se iguala a de pessoas que nunca foram obesas, e a atividade social até mesmo suplanta a de pessoas "normais".

A perda de peso obtida com o tratamento cirúrgico é considerável - chega a cerca de 60% do peso corpóreo que existia antes da cirurgia. Uma observação interessante é que mesmo nos casos nos quais o peso atingido pelo paciente após a cirurgia ainda está um pouco acima do padrão de uma pessoa normal, os mesmos efeitos benéficos e a sensação de bem-estar ocorrem.

As várias técnicas para a cirurgia da obesidade, entretanto, só devem ser executadas se o paciente preenche determinados critérios, enquadrando-se no que se chama "obesidade mórbida" (peso maior do que 200% de seu peso corpóreo ideal, ou, no mínimo, apresentam um índice de massa corpórea de pelo menos 35 kg/m2 associado a outras co-morbidades), e se todo um preparo clínico e psicológico é realizado.

Além disso, todos os candidatos em potencial já devem ter sido submetidos a tratamentos convencionais para a perda de peso, tendo sido estes mal-sucedidos.

Fontes:
Journal of the American College of Surgeons 1999;188:491-497.
Hospital Medicine 1998; 34(11):41-49

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: