Publicidade

Artigos de saúde

Conhecendo a Tuberculose: Terceira Parte

Dr. Joel Marinho de Mattos Filho*
joelmarinho@uol.com.br

PPD, BCG ... Como é isso?

PPD, já falamos acima, é um teste que informa sobre o contágio com o bacilo da tuberculose. O PPD é aplicado na face anterior do braço esquerdo, e a reação local é medida com uma régua própria. Dele podemos esperar 3 resultados, de acordo com o tamanho da reação:

- de 0 a 4 mm - NÃO REATOR - significa que não houve contágio com o bacilo de Koch, nem o BCG está protegendo a criança.

- de 5 a 9 mm - REATOR FRACO - significa que não houve contágio com o bacilo de Koch, mas o BCG está protegendo a criança.

- acima de 10 mm - REATOR FORTE - significa que houve contágio com o bacilo, e que pode ser um contágio recente.

BCG é a vacina contra a tuberculose feita com o Bacilo de Calmet-Guèrrain, um tipo de bacilo semelhante ao bacilo de Koch, que permite ao organismo criar defesas contra a tuberculose, sem causar a doença.

O BCG é indicado para todas as crianças de 0 a 4 anos e é aplicada na pele do braço direito. A vacina contra a tuberculose faz parte das vacinas obrigatórias para as crianças no Brasil. Estima-se que o BCG ofereça proteção à criança por um período em torno de 10 anos.

O BCG está indicado nos casos em que a pessoa nunca foi infectada pelo bacilo da tuberculose, o que é comum nas crianças pequenas. Em crianças acima de 10 anos e em adultos, o BCG, além de não ser útil, pode provocar reações locais severas.

Nas crianças de famílias que tenham casos de tuberculose, o BCG somente deverá ser aplicado se o PPD mostrar que a criança não está infectada (reações entre 0 e 4 mm). Assim, estaremos protegendo as crianças contra reações indesejáveis ao BCG ("becegeíte").

Muitas vezes o PPD tem sido causa de muita preocupação para a família dos pacientes de tuberculose. Para evitar sustos desnecessários, procure os Serviços de Tuberculose dos Postos de Saúde.

Lendas e Preconceitos

Considerando que a tuberculose é conhecida há muitos séculos e que o tratamento só foi descoberto em 1944, não é de causar espanto a quantidade de lendas e preconceitos que acompanham a doença. Vejamos algumas dessas dúvidas, que fazem parte do passado da tuberculose:

"Tem que separar louças e talhares?"

Um costume muito antigo em relação à tuberculose, é o de separar os talheres e louças do doente. Na verdade, este procedimento não chega a ser útil, porque a tuberculose só se transmite pelo ar e não através de copos, louças e talheres.

No entanto, se a pessoa doente acreditar que separando suas louças e talheres estará protegendo seus familiares, não há motivo para proibí-la de fazer isso. Mas é importante que o assunto seja conversado com todas as pessoas da casa.

"Tuberculose é Incurável?"

Infelizmente muitas pessoas ainda acreditam que a tuberculose seja uma doença incurável. Isso era verdade até 1944. Atualmente a tuberculose, se tratada corretamente, é curável em 100% dos casos.

"Tuberculose é Hereditária?"

Não. Tuberculose não se transmite de pai ou mãe para filhos. Deve-se recomendar cuidado à mãe portadora de tuberculose que esteja amamentando seu filho. Isso porque a posição de amamentar facilita a tosse da mãe diretamente sobre a criança.

Quando acontece de várias pessoas da mesma família ficarem doentes, isso se deve à maior facilidade da contaminação domiciliar e noturna e não a um fator hereditário.

"Precisa queimar as roupas do Doente?"

Esta prática não faz o menor sentido. Já se sabe que o bacilo de Koch não resiste a mais de 5 minutos de luz do sol. As roupas do doente de tuberculose podem ser lavadas normalmente, junto todas as roupas da casa e secadas no sol.

"Corrente de ar faz mal?"

De jeito nenhum. A falta de ventilação, principalmente durante a noite, aumenta o risco de contágio. O sereno, apesar de toda fama, também não tem nenhum poder mágico. Sereno é a umidade normal que o ar precisa ter.

"Pode lavar a cabeça?"

Medidas de higiene nunca fizeram, nem vão fazer, mal para ninguém. O banho diário, com ou sem tuberculose, é sempre importante.

"Repouso e muita comida é bom?"

Repouso absoluto, super-alimentação e bom clima eram as únicas medidas para o tratamento da tuberculose, até o aparecimento das medicações (1944). A única restrição que se faz é ao uso de bebidas de álcool, que podem piorar muito a doença. De modo geral, o excesso de álcool favorece o aparecimento da tuberculose e várias outras doenças.

Não existe nenhuma dieta especial, recomendada no tratamento da tuberculose.

"Pegar na mão transmite tuberculose?"

Não. A tuberculose só se transmite pelo ar, através da tosse. As formas extra-pulmonares da tuberculose não apresentam nenhum risco de contágio, pois não se comunicam diretamente com o ar respirado.

O paciente de tuberculose, depois do terceiro mês de tratamento, pode e deve, trabalhar e namorar, como todo mundo.

"Dornir no mesmo quarto é perigoso?"

No primeiro mês do tratamento, enquanto o paciente ainda tem tosse e elimina bacilos, é recomendável conseguir um lugar isolado para o paciente dormir.

Depois que o exame do escarro já tiver negativado - em torno do segundo/terceiro mês - não existe nenhum problema em dormir no mesmo quarto que o paciente.

O diagnóstico e tratamento da tuberculose, atualmente, são procedimentos relativamente simples. Importante é estarmos sempre atentos às alterações da nossa saúde e não adiarmos a ida ao médico, sempre que alguma coisa não estiver indo bem com o nosso organismo.

É comum que profissionais da área da Saúde tenham reação forte ao PPD, devido a contatos freqüentes e desconhecidos.

* médico pneumologista
Responsável pelo Serviço de Pneumologia Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Poços de Caldas MG - no período de 1978 a 2004.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc. revisado em 03 de outubro de 2008.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: