Publicidade

Artigos de saúde

Proteína cerebral pode ser a chave para o vício da cocaína

Por Merritt McKinney

NEW YORK, Sep 15 - Uma proteína que se acumula no cérebro de ratos que usam cocaína repetidas vezes pode ajudar a explicar as causas biológicas da dependência, de acordo com pesquisadores americanos. A descoberta de como bloquear o surgimento desta proteína pode levar a novas maneiras de se tratar a adesão à cocaína e a outras drogas, sugere o grupo de pesquisadores.

Quando os ratos recebem cocaína de modo ocasional, seus cérebros produzem altos níveis de certas proteínas chamadas fatôres de transcrição Fos, de acordo com o Dr. Eric J. Nestler, da Yale University School of Medicine em New Haven, Connecticut. Entretanto, quando os ratos são expostos repetidas vezes à cocaína, seus cérebros não produzem estas proteínas, conforme estudo de Nestler e seus colaboradores, publicado no número de 16 de Setembro da revista Nature. Ao invés disso, o cérebro acumula outra proteína chamada delta-FosB.

"O que nós descobrimos é que a exposição crônica à cocaína ... pode levar ao acúmulo de uma proteína específica no cérebro", Nestler disse à Reuters Health em entrevista. "À partir do momento que se induz a sua formação, ela permace por bastante tempo no cérebro".

No estudo, animais que acumularam altos níveis de delta-FosB estiveram mais aptos a realizar tarefas pelas quais elas não receberiam cocaína como recompensa. Além disso, os animais tiveram uma tendência a ter uma maior resposta aos efeitos da cocaína, observaram os pesquisadores.

Os resultados indicam que o acúmulo de proteínas pode desencadear alterações no cérebro que "aumentam a sensibilidade à cocaína e assim contribuem para o desenvolvimento de uma dependência da droga", concluíram Nestler e seus colegas.

A pesquisa demonstra que "as pessoas viciadas estão combatendo forças biológicas muito poderosas", disse Nestler. "Todos nós sabemos que os tratamentos para a dependência são muito inadequados", completou.

Um medicamento que previna o acúmulo da proteína ou que de algum modo bloqueie suas consequências pode ser um tratamento eficaz para a dependência, explicou. Um medicamento deste tipo, quando usado conjuntamente com tratamento psicológico, pode ajudar a alguns viciados a parar de usar a cocaína e outras drogas.

"Temos que descobrir um modo de bloquear a delta-FosB para prevenir a dependência", ele disse. Nestler, entretanto, observou que o desenvolvimento de tratamentos baseados nos achados de seu grupo de pesquisa pode levar vários anos.

Fonte: Nature 1999;401:272-276.

Publicado em Bibliomed Saúde em 20-09-1999

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: